Bolsas

Câmbio

Locamerica mais que dobra lucro e vê reação da demanda corporativa

O ambiente de negócios entre as empresas apresenta sinais de reação neste semestre, disse o presidente da Locamerica, Luis Fernando Porto, também acionista da quarta maior locadora de veículos do país.




"Diferentemente do ano passado, quando a gente mal vinha cotações, agora percebemos cotações e contratos sendo fechados. Os clientes corporativos estão desengavetando projetos", disse o executivo ao Valor.


A Locamerica, especializada em gestão de frotas, teve crescimento de lucro líquido de 126,1% no primeiro trimestre deste ano ante igual período de 2016, ao reportar ganho de R$ 12,4 milhões. Na mesma base de comparação, a receita líquida da empresa aumentou 18,6%, para R$ 204,9 milhões.




No segmento de locação, a receita da Locamerica subiu 3,5%, para R$ 102,8 milhões.




O presidente afirmou que a Locamerica o total de contratação efetivada no primeiro trimestre, excluindo renovações, alcançou 1.206 carros. "Continuamos monitorando um elevado volume de oportunidades no mercado. No fim de março, identificamos 22,2 mil carros em disputa", disse Porto.




O executivo disse que a demanda também deve seguir aquecida no segmento de venda de veículos seminovos, non qual a receita da Locamerica entre janeiro e março aumentou 38,8%, para R$ 102,1 milhões. "Não vejo inflexão na curva de venda de seminovos", disse Porto.




Nos três primeiros meses do ano, o mercado de veículos usados cresceu 9,9%, para 2,43 mil unidades comercializadas ante igual período de 2016, enquanto no segmento de carros zero quilômetro houve uma queda marginal de 1,1%, para 460 veículos emplacados.




Porto afirmou que o crescimento do lucro líquido da companhia a um ritmo bem superior ao da expansão da receita tem relação com captura de melhores margens operacionais. "É o resultado de um processo de ajustes de três anos, em que todas as etapas estão aparecendo agora", afirmou.




Entre as medidas que levaram ao aumento da margem líquida da Locamerica estão o aumento da parcela de carros seminovos vendidos na rede própria de varejo, que respondeu por 63,5% das vendas, mais que o dobro de um ano antes.




A empresa fechou o primeiro trimestre com 15 lojas, sendo 12 no varejo. "Vamos abir mais duas lojas este ano, disse Porto.




A frota da Locamerica em 31 de março era de 27.628 veículos, ante 29,3 mil um ano antes. Porto destacou que essa frota vai subir a 43 mil carros por causa da combinação de negócios com a Auto Ricci, que foi incorporada no dia 19 de Março.




O executivo descartou buscar aquisições neste momento, mas disse que a Locamerica vai recorrer emitir debêntures nos próximos 60 dias. "O plano é alongar o perfil da dívida", disse Porto.




A Locamerica encerrou março com endividamento líquido de R$ 613,2 milhões ? 12% menos que um ano antes ?, sendo R$ 110 milhões com vencimento em até 12 meses. O saldo de caixa somava R$ 195,3 milhões.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos