Bolsas

Câmbio

Mercado amplia aposta em Copom mais agressivo e juro futuro recua

As taxas de juros negociadas na BM&F voltaram a cair nesta quarta-feira, após o IPCA ligeiramente mais baixo que o esperado estimular a venda de DIs num dia de alívio mais forte no câmbio.A três semanas da decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), o índice oficial de preços de abril - que veio após a deflação do IGP-DI - sustentou apostas adicionais de que o Banco Central tem espaço para tornar a acelerar o ritmo de queda dos juros.


As apostas dos investidores já embutem cerca de 40% de probabilidade de corte de mais de 1 ponto percentual da Selic no próximo dia 31. Ontem, a precificação estava em torno de 35%.


O IPCA de abril subiu 0,14% sobre março, menor taxa para o mês desde 1994. Em 12 meses, desacelerou a 4,08%, abaixo do centro da meta, de 4,5%.


O Itaú Unibanco, que ainda prevê corte de 1 ponto da Selic neste mês, projeta que o IPCA de 12 meses recue em maio a 3,8%. Já o Bradesco, que passou recentemente a estimar declínio de 1,25 ponto da Selic no Copom deste mês, diz que o resultado do índice "fortalece" a expectativa da casa de aceleração da magnitude de corte do juro.


Nesta quarta-feira, o DI janeiro de 2019 foi o mais negociado, à medida que investidores se voltam para o "game" da política monetária ao longo de 2018.Ao fim do pregão regular, às 16, o DI janeiro/2019 recuava a 9,120% (9,200% no último ajuste), com 246.890 contratos negociados.


O DI janeiro/2018 cedia a 9,280% (9,350% no ajuste anterior).E o DI janeiro/2021 caía a 9,810% (9,870% no ajuste de ontem).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos