Movimentos dizem ter levado 400 ônibus a Curitiba; governo fala em 128

Movimentos sociais e sindicais da Frente Brasil Popular, que reúne entidades como CUT e MST, afirmaram nesta quinta-feira que levaram mais de 400 ônibus a Curitiba para participar de atos em solidariedade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo os organizadores, cerca de 50 mil pessoas estiveram no ato político realizado ontem na região central da cidade, quando Lula prestou depoimento ao juiz Sergio Moro, responsável pela Lava-Jato. O ex-presidente discursou no local, depois do interrogatório.


A Secretaria de Segurança Pública do Estado, no entanto, afirmou ter registrado a chegada de 128 ônibus com militantes e disse que ontem participaram 6 mil pessoas da manifestação.


O esquema de segurança montado pelo Estado, governado por Beto Richa (PSDB), para acompanhar o depoimento de Lula a Moro foi ostensivo, com 3 mil pessoas trabalhando. Destes, 1,6 mil eram policiais militares, segundo a Secretaria de Segurança. Apesar da expectativa de confrontos, os atos foram pacíficos e os grupos pró e contra Lula ficaram separados na cidade. Havia pouco policiamento nas manifestações em favor ao ex-presidente.


A Frente Brasil Popular afirmou também que nove mil pessoas ficaram no acampamento montado por movimentos sociais na rodoferroviária da cidade. As barracas estão sendo desmontadas e até a noite desta quinta-feira o terreno deve ser desocupado. Na véspera do depoimento de Lula, o acampamento foi atacado e foguetes foram jogados contra uma barraca. Duas pessoas ficaram feridas, um homem e uma criança, segundo os organizadores do acampamento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos