Bolsas

Câmbio

ArcelorMittal reverte prejuízo para lucro de US$ 1 bilhão no trimestre

A ArcelorMittal, maior produtora de aço do mundo, conseguiu reverter prejuízo e registrar lucro líquido atribuído a controladores de US$ 1 bilhão durante o primeiro trimestre, mostra balanço publicado nesta sexta-feira (12). No mesmo período do ano passado, a empresa amargou perdas de US$ 416 milhões.


Apesar do balanço mais forte, a empresa queimou US$ 879 milhões em caixa entre janeiro e março e suas ações caíam mais de 6% nesta manhã na bolsa de Amsterdã.


Nos três primeiros meses de 2017, a receita líquida do grupo somou US$ 16,09 bilhões, 20,1% de crescimento também na comparação anual. Enquanto a produção de aço teve alta de 1,7% no período, para 23,6 milhões de toneladas, as vendas caíram 1,9%, para 21,1 milhões de toneladas.


De acordo com o relatório da administração, os incrementos de volume vieram da América do Norte, com avanço de 2,7%, para 5,6 milhões de toneladas. No Brasil, houve queda de 10%, para 2,2 milhões de toneladas ? 6,3% menos laminados planos, ou 1,4 milhão de toneladas e recuo de 14,2% em longos, para 866 mil toneladas.


A companhia também informou que se beneficiou da disparada observada na cotação do minério de ferro no mercado transoceânico com mais embarques. Foram 8,7 milhões de toneladas no total durante o primeiro trimestre, 11,5% acima dos mesmos meses de 2016.


Rentabilidade


Não só preços, como rentabilidade garantiram o melhor resultado, apesar do volume comercializado menor. O valor de venda do aço avançou 24,9%, enquanto o do minério aumentou em 77,3%, ao mesmo tempo em que o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) foi de US$ 927 milhões para US$ 2,23 bilhões ? a margem, de 6,9% para 13,9%.


Se o Ebitda por tonelada total mais que dobrou entre janeiro e março, na comparação anual, para US$ 106, considerando só as operações de siderurgia, a alta foi de 213%, para US$ 83 por tonelada.


O balanço mostra ainda que a dívida bruta foi elevada em 5,8% sobre dezembro, para US$ 14,5 bilhões. O endividamento líquido, por sua vez, aumentou em 9%, para US$ 12,1 bilhões.


"Estou satisfeito com os resultados do primeiro trimestre, que refletem o momento positivo antecipado do mercado e o progresso que estamos alcançando internamente para tornar o negócio mais forte", comentou, em nota, Lakshmi Mittal, presidente do grupo. "Daqui para frente, esperamos condições estáveis no segundo trimestre [em relação ao primeiro]."


Brasil


No Brasil, onde é a terceira maior fabricante de aços planos e a segunda maior de longos ? segmento no qual prepara fusão com a Votorantim Siderurgia, o que pode deixar a empresa em primeiro lugar no mercado ? o resultado também foi melhor.


A receita líquida da ArcelorMittal Brasil avançou 28,3% no primeiro trimestre, para US$ 1,61 bilhão. Já o lucro operacional dobrou, para US$ 175 milhões, e o Ebitda subiu 69,7%, para US$ 246 milhões ? a margem foi de 11,6% para 15,3%. O preço médio de venda do aço foi de US$ 678 por tonelada, 43% a mais do que nos três primeiros meses de 2016.


De acordo com a administração, a maior parte da redução em vendas de aços planos se deu na exportação, mas em longos o problema foi a demanda ainda anêmica pelos produtos no mercado interno. A empresa estima que o consumo aparente de aço suba de 3% a 4% no Brasil durante este ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos