Bolsas

Câmbio

Ibovespa acelera alta após Fed reforçar sobre alta gradual de juros

(Atualizada às 16h00) O Ibovespa estendeu a alta com que vinha operando desde a manhã depois de o Federal Reserve (Fed), o banco central americano, confirmar mais uma vez as expectativas de que elevará os juros nos Estados Unidos de forma gradual.


Divulgada nesta tarde, a ata da última reunião do seu conselho de política monetária, que aconteceu entre 2 e 3 de maio, mostra que o Fed condiciona a continuidade da alta da taxa de juros à recuperação da atividade do país, segundo leitura de Camila Abdelmalack, economista-chefe da CM Capital Markets em São Paulo.


"A projeção majoritária de que os juros sejam aumentados para o intervalo entre 1,25% ao ano e 1,5% ao ano na próxima reunião do banco, em junho, se mantém inalterada", disse Abdelmalack. "Se tivesse que corrigir as estimativas dos investidores, o Fed faria uma sinalização mais forte."


Nesse cenário, as perspectivas para o Brasil no que diz respeito à atratividade de investidores estrangeiros têm até um viés positivo, considerando que, depois do último capítulo da crise institucional vivida no país, as apostas de que o Banco Central (BC) pudesse ser mais ousado na sua própria estratégia de corte da taxa Selic foram praticamente abandonadas, comentou a economista da CM Capital Markets.


"A alta dos juros nos EUA já está precificada; aqui, devem cair mais devagar, o que significa que o diferencial entre as duas taxas vai levar mais tempo para dimninuir", explicou Abdelmalack.


O Ibovespa subia 1,57%, para 63.652 pontos, às 15h55, já tendo atingido o pico de 64.016 pontos nesta tarde. O dólar comercial ficava praticamente estável, vendido a R$ 3,2674.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos