Bolsas

Câmbio

Ibovespa sobe 0,42% mesmo com incerteza política

Uma nova onda de preocupações ganhou força hoje no mercado de ações. A notícia de que a votação na reforma trabalhista na CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado ficou para a semana que vem trouxe mais desânimo aos investidores. Além disso, há dúvidas sobre a permanência do presidente Michel Temer no cargo.


"Ninguém mais sabe se é melhor ela ficar ou sair", disse um operador. Outra notícia política analisada pelos investidores é a de que o deputado licenciado Osmar Serraglio (PMDB-PR) recusou o convite do presidente Temer para comandar o Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU).


Com o retorno de Serraglio à Câmara, Rodrigo Rocha Loures, primeiro suplente e um dos principais auxiliares de Temer, atingido pela delação premiada da cúpula da JBS, perde o mandato e, consequentemente, a prerrogativa de foro.


Apesar da preocupação, a bolsa sustenta o movimento positivo com a sensação de que o governo, pelo menos no discurso, está alinhado com o compromisso de aprovar as reformas estruturais. Hoje, o presidente Temer, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, o presidente do Senado, Eunício de Oliveira, e do ministro da Fazenda, Henrique Meireles, falaram durante o evento "Brasil Investment Forum 2017", em São Paulo, sobre o compromisso de aprovação das reformas estruturais.


Em meio à cautela com o cenário político, o Ibovespa operava com alta de 0,42% aos 64.028 pontos, às 15h36. O giro financeiro era de R$ 2,5 bilhões e projetava R$ 3,5 bilhões para o final do dia. Se for confirmado, o volume será menos da metade do giro médio diário no mês, de R$ 7,7 bilhões.


A maior parte das compras de ações recentes têm sido feitas pelos investidores estrangeiros. Desde o começo do mês até o dia 26, eles já investiram R$ 2,6 bilhões em ações brasileiras. Os papéis preferidos para compra têm sido as ações com maior liquidez, como as do setor financeiro e das empresas ligadas a commodities.


Hoje, a alta da bolsa é sustentada justamente por esses setores. Todas as ações dos bancos operam em alta, com destaque para as ações preferenciais do Bradesco, que subiam 1,56%.


As ações da Vale, que têm passado quase ilesas à crise política, operavam com alta. Os papéis PNA subiam 1,95% e as ações ordinárias ganhavam 2,71%. O preço do minério de ferro fechou estável na China, que está em feriado hoje, a US$ 58,50 a tonelada. Como juntas, as duas ações representam 8,8% da composição do Ibovespa, o desempenho delas acaba contaminando o índice.


Já as ações da Petrobras operavam em queda, seguindo o comportamento negativo do preço do petróleo no mercado internacional. As ações preferenciais caíam 0,88% e os papéis ordinários tinham baixa de 0,63%. Os contratos de petróleo WTI recuavam 0,30% para US$ 49,65 o barril.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos