Bolsas

Câmbio

Alckmin e Doria pregam cautela no PSDB sobre apoiar Temer

O governador Geraldo Alckmin fez hoje um alerta ao PSDB paulista ao afirmar que o diretório estadual não deve se precipitar ao convocar militantes, prefeitos e parlamentares para discutir e deliberar sobre a permanência do partido na base aliada do presidente Michel Temer, alvo de denúncias de corrupção após a delação da JBS.


"Essa [ficar ou sair do governo] não é uma decisão do Estado. Essa é uma decisão nacional. Acho que nós não devemos nos precipitar", disse Alckmin ao ressaltar que outras questões, como o resultado do julgamento da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), podem influenciar na orientação futura do PSDB.


O tucano, no entanto, ponderou que considera positivo a sigla ouvir neste momento suas bases. A reunião foi convocada pelo presidente do diretório paulista, o deputado Pedro Tobias, aliado do governador. Há percepção no PSDB-SP que o diretório estadual tem sido excluído de decisões importantes.


Nenhum dirigente estadual, por exemplo, participou de reunião entre Temer, o presidente do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Realizado na capital paulista, na segunda-feira à noite, o encontro serviu para tratar da crise política. A ausência de lideranças do Estado provocou mal-estar no diretório paulista.


Apesar disso, Alckmin disse que essa questão tem sido "muito bem" conduzida por Tasso. Além disso, voltou a pregar cautela e responsabilidade para evitar um agravamento da crise com potencial para prejudicar a economia. O governador afirmou que não deve comparecer ao encontro partidário, programado para segunda-feira.


Tranquilidade


O prefeito de São Paulo, João Doria, pregou tranquilidade e equilíbrio ao partido e, a exemplo de Alckmin, recomendou cuidado com atitudes precipitadas. Os dois tucanos participaram pela manhã de um evento sobre tecnologia na capital paulista.


"Atitudes precipitadas, ainda que amparadas por manifestações ou pessoas sérias e dedicadas, como tem o PSDB, devem ser avaliadas como muito cuidado. Se não protegemos o Brasil quem perde é a sua população, principalmente a população fragilizada", disse o prefeito ao ressaltar o numero de desempregados pelo país.


Doria, que garantiu presença na reunião do diretório paulista, afirmou que não vê problemas no encontro. Frisou, porém, que defende a permanência da sigla no governo. "Não há problema em fazer a reunião. Ela é democrática e positiva. O diálogo no PSDB é altivo, construtivo, não é agressivo. Então, é útil e bom. Apenas entendo que não é hora de fazer o desembarque", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos