Confiança da indústria medida pela CNI recua em junho

Após quatro meses de relativa estabilidade, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) caiu 1,8 ponto entre maio e junho e ficou em 51,9 pontos, divulgou nesta quinta-feira a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Na pesquisa, resultados acima da linha divisória dos 50 pontos indicam otimismo. Assim, o setor segue confiante, mas em menor medida que em maio.


A pesquisa foi realizada com 2.958 empresas entre 1º e 12 de junho, depois, portanto, da crise política desencadeada pela delação de Joesley Batista, dono da JBS, envolvendo o presidente Michel Temer.


Ante junho de 2016, o indicador de confiança subiu 6,2 pontos, já que naquele mês se situou em 45,7 pontos.


"O Icei revela que os empresários permanecem otimistas, mas a confiança se reduziu entre maio e junho", destacou a entidade patronal. "A queda do Icei, em junho, deve-se exclusivamente a mudanças nas expectativas dos empresários, já que a avaliação referente à situação atual não sofreu alteração neste mês", acrescentou.


O índice de expectativas se situou em 54,9 pontos - apesar das perspectivas positivas, o otimismo quanto ao futuro foi menor ante maio, quando o índice registrou 57,4 pontos. O índice de condições atuais,por sua vez, marcou 46 pontos, indicando que o empresário ainda percebe piora do ambiente corrente de negócios, diz a CNI.


Por porte, as grandes empresas são as com melhores expectativas. O Icei das companhias de grande porte foi de 54,1 pontos neste mês, enquanto as médias indicaram um Icei de 50,5 pontos. As pequenas empresas se mostraram pessimistas, com um índice de 48,8 pontos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos