Bolsas

Câmbio

Líder do PSDB diz que possibilidade de partido deixar base aumentou

Antes de participar da reunião semanal da bancada do PSDB na Câmara dos Deputados, que teve participação do prefeito de São Paulo, João Doria, o líder do PSDB na Casa, deputado Ricardo Tripoli (SP), admitiu nesta quarta-feira que, em comparação com a decisão do partido na reunião da Executiva Ampliada há duas semanas, a possibilidade de o PSDB sair da base de apoio ao governo do presidente Michel Temer é maior.


"Nós dissemos desde a Executiva Nacional que monitoraríamos diariamente. Precisamos de respostas que não foram dadas", admitiu Tripoli, que defendeu que a legenda seguirá apoiando a agenda do governo para evitar instabilidades.


O líder tucano reforçou que, enquanto houver governabilidade, o PSDB manterá apoio ao Estado brasileiro, independente de quem estiver à frente do Palácio do Planalto.


Questionado sobre como os parlamentares do PSDB que são membros da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara votarão quando denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra Temer chegar à Casa, Tripoli disse que "não há nenhum motivo para substituir nenhum membro da CCJ" e garantiu que "todos terão liberdade para exercerem o seu voto".


Mesmo classificando como "grave" a denúncia contra Temer, o líder do PSDB na Câmara disse que não se pode negar o direito de defesa ao presidente. Depois disso, segundo ele, o partido deve voltar a se reunir e pode tomar uma decisão sobre permanecer na base aliada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos