Bolsas

Câmbio

Aécio pede que inquérito contra ele seja distribuído a Gilmar Mendes

A defesa do senador Aécio Neves (PSDB-MG) pediu, nesta sexta-feira, para que mais um dos inquéritos abertos contra ele com base nas delações da Odebrecht saia das mãos do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), e vá para a relatoria de Gilmar Mendes.


Nesse inquérito, Aécio é suspeito de receber propina da empreiteira para favorecê-la em contratos das usinas hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau, no Rio Madeira.


Para os advogados do senador, o objeto desse inquérito - irregularidades no setor elétrico - não tem relação com a Operação Lava-Jato. Portanto, o processo não deveria ter sido distribuído automaticamente ao gabinete de Fachin.


No documento protocolado no STF, a defesa diz que a investigação é ligada a outro processo, de relatoria de Gilmar, que apura casos de corrupção no setor elétrico supostamente iniciados a partir da influência do PSDB e de Aécio na diretoria de Furnas. Portanto, deve ficar sob responsabilidade do mesmo ministro.


"O cotejo entre ambas as portarias de instaurações não deixa dúvidas", diz o advogado Alberto Toron, que representa o parlamentar. Cabe ao próprio Fachin decidir se atende ou não ao pedido da defesa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos