Bolsas

Câmbio

PF prende quadrilha que sequestrava parentes de funcionários da Caixa

A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (30) a operação Grajaú, que investiga uma organização criminosa voltada à prática do crime de extorsão mediante sequestro de funcionários da Caixa Econômica Federal, na Grande São Paulo.


Setenta policiais cumprem oito mandados de prisão temporária e nove de busca e apreensão na cidade de São Paulo. Por se tratar de crime hediondo, a prisão temporária tem prazo de 30 dias, prorrogável por mais 30. Os mandados foram expedidos, a pedido da PF, pela 9ª Vara Federal Criminal de São Paulo.


A investigação começou em 2015, após o sequestro de familiares do tesoureiro de uma agência da Caixa. As vítimas foram mantidas em cárcere privado, vestidas com coletes amarrados com explosivos para forçar o funcionário a abrir o cofre e entregar seu conteúdo aos criminosos.


Segundo a PF, a comunicação entre os sequestradores e as vítimas era feita por aplicativos de mensagens, inclusive com envio de fotos de parentes amarrados a explosivos. Em novembro de 2016, houve um segundo sequestro semelhante. Nos três sequestros praticados, os criminosos usaram fuzis, pistolas e coletes com explosivos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos