Bolsas

Câmbio

Setor de serviços contrai em junho no Brasil, aponta Markit

A queda na demanda fez a atividade de serviços do Brasil diminuir em junho, segundo a IHS Markit. O Índice Gerentes de Compra (PMI, na sigla em inglês) do setor caiu para 47,4, de 49,2 em maio.


"A queda nas novas encomendas provocou mais um mês de contração no emprego e levou as empresas a oferecer descontos para tentar ganhar mercado. Enquanto isso, aumentou a preocupação do setor com as questões políticas, levando a confiança ao menor nível desde março de 2016", diz relatório da instituição.


Com isso, o PMI Composto do Brasil, que agrega serviços e indústria, caiu para 48,5 em junho, depois de marcar 50,4 em maio. O PMI da indústria ainda está no campo positivo (acima de 50), mas recuou de 52 para 50,5.


Apesar dos números negativos em junho, o PMI do segundo trimestre fechou em 49,8, a maior leitura trimestral desde o terceiro trimestre de 2014, afirma a economista da Markit Pollyanna de Lima, responsável pelo indicador.


"O crescimento foi interrompido em junho por causa da queda dos serviços, maior setor da economia brasileira. A indústria também teve seus problemas, com queda nos pedidos e no emprego. Os dados da pesquisa indicaram que as expectativas variam entre os setores. Os industriais estão mais otimistas, enquanto a confiança dos serviços atingiu a mínima de 15 meses".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos