Ibovespa segue NY e fecha com leve queda

O Ibovespa reduziu parte da alta em que operou durante todo o dia na última meia hora do pregão e passou a cair acompanhando o recuo das bolsas americanas e fechou com leve baixa de 0,06% aos 67.899 pontos. O giro financeiro ficou em R$ 6,3 bilhões, acima da média diária do ano, que é de R$ 6 bilhões.


Durante o dia, a alta das ações do sistema financeiro sustentou a valorização do Ibovespa, que chegou a subir 0,82%, alcançando a máxima de 68.500 pontos. O aumento das compras desses papéis reflete a maior procura dos investidores estrangeiros por ativos de risco. A baixa volatilidade das bolsas americanas - que limita ganhos - aliada ao excesso de liquidez global faz aumentar a procura por investimentos com rentabilidade mais alta, o que favorece a bolsa brasileira e dos demais países emergentes.


A volatilidade dos índices das bolsas americanas está atipicamente baixa, com a média de variação diária em ambas as direções do Dow Jones até o momento neste ano a 0,31%, o menor percentual de oscilação em 53 anos, de acordo com dados do "The Wall Street Journal's Market Data Group". Há 10 anos, a média diária de oscilação correspondia a duas vezes o nível atual.


Hoje, as bolsas americanas chegaram a atingir novos recorde de alta durante o dia, mas acabaram fechando em baixa. O S&P 500 caiu 0,24% aos 2.474 pontos. O Dow Jones recuou 0,15% e marcou 22.085 pontos e o Nasdaq caiu 0,21% aos 6.370 pontos.


De acordo com operadores, no Brasil, as ações do sistema financeiro também passaram por uma mudança de preços, já que os balanços trimestrais ficaram acima do esperado pelos analistas. Como as cinco principais ações do setor juntas correspondem a 25% da composição do Ibovespa, o desempenho delas durante o dia influenciou o comportamento do índice.


Os papéis do Santander tiveram a segunda maior alta do Ibovespa e subiram 2,34%. "Os papéis estavam muito descontados em relação aos seus pares e por isso registraram valorização maior", diz Vitor Suzaki, gestor da Lerosa Investimentos. A ação que mais subiu hoje foi a JBS, com ganho de 7,55%.


As ações preferenciais do Bradesco subiram 1,05% e os papéis ordinários tiveram alta de 0,42%. As ações do Itaú ganharam 1,22% e registram o maior volume financeiro do Ibovespa, de R$ 743,62 milhões, bem acima dos R$ 358,14 milhões contabilizados no dia anterior. Os papéis do Banco do Brasil fecharam estáveis a R$ 31,35. A instituição divulga o resultado financeiro do segundo trimestre na quinta-feira.


As ações da JBS tiveram o quinto pregão consecutivo de alta e fecharam a R$ 8,55. Pelo menos três fatores contribuíram para a recuperação do preço das ações nos últimos dias: o acordo firmado no mês passado com os bancos para renegociar as dívidas de curto prazo, a normalização da área de abates e o plano de desinvestimento que pretende obter R$ 6 bilhões e reduzir a sua dívida.


No setor de commodities, as ações da Vale fecharam em baixa, seguindo a desvalorização do preço do minério de ferro no mercado internacional. A tonelada do produto caiu 0,9% para US$ 75,46 em Qingdao, na China. As ações PNA recuaram 1,29% e os papéis ordinários caíram 1,14%. As ações preferenciais da Petrobras recuaram 0,44% e os papéis ordinárias recuaram 0,86%. Os contratos futuros de petróleo WTI para setembro caíram 0,4% a US$ 49,17 o barril.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos