Bolsas

Câmbio

Alckmin diz que apoio do PSDB a medidas independe de ministério

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse nesta quarta-feira que cabe a ministros e ao próprio presidenteMichel Temer (PMDB)a decisão sobre a pertinência de o PSDB deter cargos no governo federal.


"O que é relevante é apoiarmos todas as medidas de interesse do Brasil", reiterou o governador em entrevista após reunião no Ministério da Saúde para tratar de demandas do Estado nessa área. "Isso independe de estar no governo ou não estar no governo", acrescentou o governador. O partido ocupa quatro ministérios na gestão Temer.


O governador afirmou que não integra a executiva nacional do partido, reunida nesta quarta-feira em Brasília, ao justificar sua ausência no encontro.


Alckmin também evitou comentar as movimentações políticas feitas pelo correligionário e prefeito de São Paulo, João Doria, apontado como um dos nomes do PSDB, assim como ele próprio, para a sucessão presidencial em 2018.


Tornozeleiras


Em relação à decisão do governo estadual de romper contrato com empresa responsável pelo monitoramento de presos por meio de tornozeleiras eletrônicas, Alckmin afirmou que o serviço não estava sendo prestado adequadamente, com falhas no monitoramento de presos.


"O governo não pode pagar um serviço, que não é barato, sem uma prestação correta", disse o governador. De acordo com Alckmin, a Secretaria de Administração Penitenciária pode abrir nova licitação para prestação do serviço ou contratar a então segunda empresa colocada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos