Maia admite que nova denúncia contra Temer tomaria pauta da Câmara

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), admitiu, nesta terça-feira (12), que, se a Procuradoria-Geral da República enviar uma segunda denúncia contra o presidente Michel Temer ao Supremo Tribunal Federal (STF), a pauta do plenário da Câmara dos Deputados ficará concentrada na análise do pedido de investigação contra o pemedebista.


"Existem algumas pautas na frente da reforma da Previdência. Ainda temos que concluir a reforma política e estamos esperando para ver se vem a segunda denúncia da PGR contra o presidente. Se existir a denúncia, acho que a pauta do Plenário ficará concentrada na denúncia", afirmou Maia.


Sobre os planos do Palácio do Planalto de emplacar a reforma da Previdência em outubro, Maia destacou estar consciente da dificuldade de votar o texto do relator Arthur Maia (PPS-BA), mas afirmou que, quando a Casa superar a agenda que está colocada, fará uma reunião com líderes para ver o que é possível votar.


O presidente da Câmara afirmou, ainda, que um acordo sobre a votação da nova MP do Refis está sendo costurado e disse que o texto pode ser votado "ainda nesta semana, na quarta-feira".


Maia sinalizou que, assim que o quórum desta terça-feira chegar a 450 parlamentares na Casa, ele pretende colocar em votação a reforma política. "Votaremos sistema eleitoral primeiro, depois iremos para a PEC da cláusula de desempenho. Esse é o acordo. Depois, tentaremos votar os demais destaques da PEC do financiamento. Vamos ver se a gente consegue avançar para ter o distrital misto a partir de 2022. Se não, a gente deve avançar na PEC que veio do Senado, que vai parecer a mais racional."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos