Bolsas

Câmbio

Rumo aprova oferta pública restrita de 220 milhões de ações

A Rumo, operadora logística com base ferroviária, aprovou nesta quinta-feira, em reunião do conselho de administração, a realização de oferta pública de distribuição primária de, inicialmente, 220 milhões de ações ordinárias com esforços restritos de colocação.


Segundo Fato Relevante enviado na madrugada desta sexta-feira à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a oferta ficará sob a coordenação do Banco Bradesco BBI, do Banco Morgan Stanley, do Banco Santander (Brasil) e do BB-Banco de Investimento e, em conjunto com o coordenador líder, o Morgan Stanley e o Santander.


Simultaneamente, no âmbito da oferta, serão também realizados esforços de colocação no exterior pelo Bradesco Securities, pelo Morgan Stanley & Co. LLC, pelo Santander Investment Securities Inc. e pelo Banco do Brasil Securities LLC.


A quantidade de ações inicialmente ofertada poderá, a critério da companhia em comum acordo com os coordenadores da oferta, ser acrescida em até 15% do total de ações inicialmente ofertadas, ou seja, em até 33 milhões ações ordinárias de emissão da companhia, nas mesmas condições e no mesmo preço das ações inicialmente ofertadas.


De acordo com o comunicado, não haverá procedimento de estabilização do preço das ações após a realização da oferta e, consequentemente, o preço das ações no mercado secundário da B3 poderá flutuar significativamente após a colocação das ações.


O preço por ação, o efetivo aumento de capital da companhia, dentro do limite do capital autorizado, bem como a homologação do aumento de capital, serão aprovados em reunião do Conselho de Administração da companhia a ser realizada após a conclusão do procedimento de bookbuilding.


O preço por ação será fixado após a conclusão do procedimento de coleta de intenções de investimento, tendo como parâmetro a cotação das ações ordinárias de emissão da companhia na B3 e as indicações de interesse em função da qualidade e quantidade da demanda (por volume e preço) pelas ações, coletadas junto a investidores profissionais, e será aprovado pelo Conselho de Administração da companhia.


O preço por ação não será indicativo de preços que prevalecerão no mercado após a conclusão da oferta. A participação da Cosan Logística na oferta não será considerada para efeitos da fixação do preço por ação, diz o comunicado.


A cotação de fechamento das ações ordinárias de emissão da companhia na B3, em 21 de setembro de 2017, foi de R$ 10,39 por ação de emissão da companhia. Com base neste preço por ação indicativo, o montante total da Oferta seria R$ 2.285.800.000,00, sem considerar as ações suplementares, e de R$ 2.628.670.000,00, considerando a totalidade das ações suplementares.


Os recursos líquidos oriundos da oferta, incluindo ou não a colocação das ações suplementares, serão destinados para redução da alavancagem; redução do endividamento líquido e reforço de caixa.


A íntegra do Fato Relevante pode ser acessada aqui.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos