Topo

Maia apelará a ministro do STF para impedir volta de presos ao Rio

29/09/2017 13h31

(Atualizada às 14h05) O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, resolveu entrar em campo para tentar evitar o retorno ao Rio de Janeiro de presos cariocas que estão encarcerados em outros Estados.


Numa empreitada para barrar o pedido da Defensoria Pública da União ao Supremo Tribunal Federal (STF), Maia fará um apelo ao relator do caso na corte, o ministro Alexandre de Moraes, que até o início do ano era ministro da Justiça.


O presidente da Câmara marcou uma audiência com Moraes na próxima terça-feira (3) para dizer que o retorno dos presos pode piorar ainda mais a crise de segurança que o Rio enfrenta.


"Vou fazer um apelo ao ministro Alexandre para que ele avalie com cuidado, porque se atendido o pedido da Defensoria Pública pode gerar uma instabilidade ainda maior no Estado. Vou dizer a ele que esse pedido não faz nenhum sentido. Esses presos foram enviados a outros Estados justamente para ficarem isolados. A volta deles pode piorar a já grave crise que vivemos", disse Maia.


Sem comando


Maia se mostrou contrário a uma intervenção federal no Estado do Rio."Não acho um bom caminho", disse.Segundo o presidente da Câmara, "se estivermos juntos, vamos superar essa crise sem passar por uma intervenção".


Maia frisou que a intervenção das Forças Armadas na Rocinha foi "fundamental" porque o comando da Segurança tinha perdido o controle da situação.


De acordo com Maia, o secretário de segurança do Estado do Rio, Roberto Sá, é qualificado, mas não tem mais o comando da tropa.Na semana passada, após o longo tiroteio que abalou a Rocinha, Maia defendeu a demissão do secretário.

Mais Economia