Bolsas

Câmbio

Dólar registra o menor valor em 5 semanas com foco na Previdência

O dólar começou a última semana de novembro em baixa, atingindo uma mínima de fechamento em cinco semanas. A cotação recuou 0,39%, a R$ 3,2196.


O real foi uma das poucas moedas emergentes fora da Ásia que se valorizou nesta segunda-feira (27). Os pesos colombiano e chileno lideravam as quedas globais, enquanto o rand sul-africano e a lira turca encabeçavam os ganhos.


Aqui, investidores seguiram atentos ao noticiário associado à reforma da Previdência.Entre as notícias mais comentadas, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse que defenderá "uma agenda reformista de competitividade" caso seja escolhido candidato à Presidência da República. Alckmin deverá ser aclamado nesta segunda-feira candidato único ao comando do PSDB pelos próximos dois anos.


Enquanto isso, o apresentador de TV Luciano Huck confirmou que não concorrerá às eleições de 2018. E o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse ser "viável" votar a reforma da Previdência na Câmara dos Deputados até 6 de dezembro.


O tema eleição vai ganhando espaço nas discussões entre profissionais do mercado. E, para o Morgan Stanley, isso significa o retorno da volatilidade aos mercados domésticos a partir do segundo trimestre.


A elevação da ansiedade com o pleito do ano que vem deve fazer o dólar subir para R$ 3,30 ao término do segundo trimestre e, no fim de setembro, seu valor deve alcançar R$ 3,50. A taxa de R$ 3,50 equivale a uma valorização de 8,7% frente ao patamar de fechamento desta segunda-feira.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos