Bolsas

Câmbio

Jucá nega que troca de nome esconda problemas: "Não temos vergonha"

Presidente nacional do partido e líder do governo no Senado, o senador Romero Jucá (RR) negou que a mudança de nome da legenda, de PMDB para MDB, vise desvencilhar seus integrantes de investigações ou da impopularidade da antiga legenda. "Não temos nenhuma vergonha do que o PMDB ou MDB está fazendo. Não há nenhum tipo de ação para esconder qualquer coisa", garantiu.


"Eu quero que os eleitores associem o MDB àquilo que Michel Temer e o PMDB fizeram. Pegamos um país quebrado, em recessão. Estamos entregando um país recuperado, gerando empregos e inflação controlada", disse Jucá.


Para o senador, o MDB, "vai disputar a eleição de cabeça erguida", defendendo seu legado, seja encabeçando uma chapa ou em apoio a um candidato de outro partido que o faça. A aprovação popular a Temer, atualmente na casa dos 3%, será um trunfo no futuro, acredita. "O governo Temer terá de ser avaliado no seu final, não na sua entrada."


Ele confirmou que, como presidente do partido, privilegiará na distribuição de verbas para a campanha aqueles que contribuíram com o governo Temer nas votações no Congresso Nacional. "Claro que serão apoiados com mais força aqueles que forem fiéis. Não vamos tratar igualmente os desiguais."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos