ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 1.Ago.2018
Topo

Ibovespa tem leve alta, mas renova máxima histórica

03/01/2018 19h51

O Ibovespa registrou hoje uma alta modesta, mas suficiente para renovar máximas históricas e dar sequência ao início de ano positivo para o mercado local. Após tocar nível histórico ontem, o principal índice da bolsa encerrou hoje com ganho de 0,13%, aos 77.995 pontos; no intradia, a bolsa foi pela primeira vez aos 78.414 pontos.


O movimento do dia foi pautado pelo otimismo do investidor com a atividade econômica brasileira, em um dia em que as bolsas americanas também registram desempenho positivo, com recorde triplo em Wall Street.


E a expectativa ainda é bastante positiva para a renda variável local, com o mercado operando, segundo analistas, descolado do ambiente político e das incertezas que rondam o mercado, em meio ao debate ainda inacabado da reforma da Previdência e com a proximidade das eleições.


Para os analistas, a leitura é que o Ibovespa encontra nos fundamentos da economia um impulso, dada a expectativa de crescimento das empresas neste ano, acompanhando o próprio avanço da economia. Na tentativa de se posicionar e antecipar esse movimento, o interesse do investidor pelas compras se renova.


Além disso, um noticiário corporativo positivo predominou nos negócios hoje, colaborando para que o mercado se sustentasse no campo positivo durante a tarde, após um movimento indefinido na primeira metade do pregão.


No destaque, as ações da Embraer (+3,80%, a R$ 21,30) tiveram mais um dia de avanço, acompanhando as perspectivas de que o governo brasileiro está aberto à possibilidade de negociar parcerias entre a fabricante de jatos, inclusive na área da defesa, com a americana Boeing. A perspectiva de grande geração de valor com o negócio continua pautando a demanda dos investidores, segundo operadores.


Depois de um movimento errático ao longo da manhã, também a Petrobras registrou um fechamento positivo, com o mercado focado no acordo para encerrar a ação coletiva movida nos Estados Unidos. As ações ganharam tração, inclusive, depois que a agência de classificação de risco Moody's afirmou que o acordo é positivo para o crédito da empresa. A ON da estatal subiu 1,27%, a R$ 17,55, enquanto a PN avançou 0,91%, a R$ 16,70. Em volume, a ON teve giro de R$ 170,55 milhões, ante R$ 77,3 milhões ontem, enquanto a PN liderou o giro do Ibovespa ao movimentar R$ 927,6 milhões, contra R$ 549,6 milhões anteriormente.


Ainda no campo positivo, as siderúrgicas tiveram importantes ganhos nos dia, caso da Usiminas (+3,33%, a R$ 9,92) e da CSN (+3,69%, a R$ 9,00), mesma direção dos bancos, com Itaú Unibanco (+0,68%, a R$ 44,18) e Banco do Brasil (+1,28%, a R$ 33,35) no destaque. Em sentido inverso, as ações da Vale limitaram altas no dia, ao fecharem com baixa de 0,60%, a R$ 41,47.

Mais Economia