Bolsas

Câmbio

Embraer volta a dizer que acordo com Boeing manterá segurança nacional

A Embraer divulgou nesta segunda-feira (8) comunicado em que reitera que a eventual combinação de negócios com a Boeing, se e quando concretizada, deve preservar interesses estratégicos da segurança nacional e a ação de classe especial (golden share) do governo brasileiro.


A empresa já havia feito uma comunicação semelhante à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), no dia 3 de janeiro.


O comunicado dde hoje foi uma resposta a questionamentos da B3 sobre notícias na imprensa de que a Embraer e a Boeing estariam tentando driblar a resistência do governo com o negócio e que a empresa brasileira foi avaliada em US$ 28 por recibo de ações negociadas em Nova York (ADR).


"A administração da Embraer tomou, como sempre tem feito, boa nota das manifestações públicas do Governo Brasileiro e seguirá em conformidade com elas em quaisquer futuros entendimentos", informou a empresa, no comunicado.


Sobre o valor de US$ 28 por ADR, a Embraer esclarece que não há sequer definição sobre a estrutura de uma potencial combinação de negócios. "Dado esse cenário, não cabe à Embraer especular acerca dos critérios de avaliação adotados pela Boeing", informou.


No dia 21 de dezembro de 2017, a Embraer confirmou, em comunicado conjunto com a Boeing, a existência de tratativas para uma potencial combinação de negócios. Naquele dia, as empresas informaram que a transação estará sujeita à aprovação do governo brasileiro e dos órgãos reguladores, dos conselhos de administração das duas companhias e dos acionistas da Embraer.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos