ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Nextel Brasil recebe aval de chineses para alongamento de dívida

08/01/2018 11h54

A Nextel Brasil, controlada pela NII Holdings, obteve autorização da seguradora estatal chinesa Sinosure para o alongamento dos prazos de pagamentos de empréstimos com o China Development Bank (CDB), em outubro de 2017. Agora, as alterações nas linhas de crédito com a instituição chinesa, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal estão efetivas.


O acordo prevê deferimento do pagamento do principal das dívidas, que somam US$ 386 milhões, ou R$ 1,28 bilhão, pelos primeiros 48 meses a partir da data de validade. Desta forma, serão liberados recursos para financiar as operações e uma suspensão do cumprimento de certas cláusulas financeiras, incluindo o "covenant" de dívida líquida, até 30 de junho de 2020.


Segundo comunicado ao mercado, também foi aprovada a extensão do prazo de vigência dos financiamentos para 98 meses a contar da data em que as alterações se tornaram efetivas.


Para as alterações, foram oferecidas garantias adicionais aos credores na forma de direitos preferenciais a valores mantidos em determinadas contas bancárias da Nextel, além da garantia de equipamentos e propriedades. A Nextel ainda estará sujeita a certos requerimentos mensais de saldo mínimo de caixa e de fluxo de recebíveis.


Como condição para as alterações, algumas subsidiárias da NII Holdings concordaram em realizar contribuições de capital próprio, oriundo de saldos de caixa disponíveis, para a Nextel durante os próximos 48 meses. A empresa tinha aproximadamente US$ 420 milhões, ou R$ 1,33 bilhão, em caixa, considerando o fechamento do terceiro trimestre do ano passado.


"As alterações aos nossos contratos de financiamento nos fornecem uma estrutura de capital apropriada para o longo prazo, diminuindo a pressão sobre nossa liquidez", afirmou Dan Freiman, diretor financeiro da NII. A empresa quer melhorar as métricas operacionais, como reduzir a rotatividade de clientes 3G e 4G, que no quarto trimestre caiu para 3,47%.


Em 28 de dezembro de 2017, a Nextel foi informada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) que foram liberadas as garantias de performance relacionadas às obrigações de cobertura geográfica da rede. Desta forma, a empresa espera recuperar R$ 156 milhões em colaterais de caixa relacionados a essas garantias.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia