ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Em pleno Natal, cai o índice de confiança dos comerciantes

09/01/2018 11h33

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), apurado mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), apresentou retração de 0,5% em dezembro, passando de 109,7 pontos em novembro para 109,1 pontos no mês.


Segundo a FecomercioSP, em comparação a dezembro de 2016, quando marcava 97,9 pontos, houve avanço de 11,5% no Icec ? que varia de zero (pessimismo total) a 200 pontos (otimismo total).


De acordo com a assessoria econômica da FecomercioSP, a queda na confiança do comerciante do município de São Paulo surpreende por ocorrer às vésperas do Natal, data mais importante para o varejo, mas não preocupa, já que parece ser apenas um comportamento de ajuste em dezembro, após consecutivas altas. O mesmo comportamento foi visto nas demais pesquisas da entidade, segundo o relatório.


Nas empresas com até 50 funcionários, a queda em dezembro foi maior: 0,8% em relação a novembro, para 108,8 pontos. Já nas companhias com mais de 50 empregados, cuja amostra é menor, houve alta de 12,2% na confiança, que passou de 112,2 pontos em novembro para 124,8 pontos em dezembro, a maior pontuação desde maio de 2014.


Em comparação ao mesmo mês do ano anterior, tanto as pequenas como as grandes empresas registraram crescimento na confiança, de 11,5% e 11,8%, respectivamente.


Entre os três quesitos que integram o indicador, apenas o que mede a confiança em relação às condições econômicas atuais registrou avaliações positivas na passagem de novembro para dezembro. O Índice das Condições Econômicas Atuais (Icaec) subiu pelo segundo mês consecutivo, atingindo 82,1 pontos, a maior pontuação desde abril de 2014. Na comparação anual, o índice avançou 42,8%, quando em dezembro de 2016 alcançava 57,5 pontos.


Após ter atingido o maior patamar desde dezembro de 2013, o Índice de Expectativas do Empresário do Comércio (IEEC) recuou 0,9%, passando de 152,9 pontos em novembro para 151,6 pontos em dezembro. Em relação a dezembro do ano passado, a alta foi de 1,5%. O indicador responsável por medir a propensão por novos investimentos também apresentou leve queda.


Já o Índice de Investimento do Empresário do Comércio (IIEC) retraiu 0,6%, ao passar de 94,4 pontos em novembro para 93,8 pontos em dezembro. Em relação a dezembro de 2016, o indicador apresentou elevação de 8,1%.


"Para a federação, de uma maneira geral, mesmo que ainda haja sinais de incertezas no âmbito político, principalmente em torno da aprovação da Reforma da Previdência, há ao mesmo tempo uma percepção positiva quanto à recuperação macroeconômica em curso. E, nesse sentido, as melhores condições do mercado de trabalho e os crescimentos da renda e da confiança dos consumidores se destacam", diz o documento.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia