ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Com exceção de Brasília, inflação pelo IPC-S avança nas capitais

24/01/2018 11h04

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), avançou de 0,47% para 0,59% da segunda para a terceira quadrissemana de janeiro. O movimento foi resultado de uma maior pressão inflacionária em seis das sete capitais pesquisadas, sendo Brasília novamente a exceção, como tem ocorrido nas últimas semanas.


Tiveram inflação maior, entre o período encerrado em 15 de janeiro e o concluído no dia 22, as capitais: Salvador (de -0,13% para 0,02%), Belo Horizonte (0,28% para 0,40%), Recife (0,37% para 0,44%), Rio de Janeiro (0,65% para 0,71%), Porto Alegre (0,74% para 1,04%) e São Paulo (0,58% para 0,70%), informou a FGV nesta quarta-feira (24). Em Brasília, a variação caiu de 0,14% para 0,08% nessa mesma base de comapração.


Na apuração mais recente, quatro das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram acréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição partiu do grupo Alimentação (0,93% para 1,27%). Nessa classe de despesa, cabe a FGV destaca o comportamento do item hortaliças e legumes, cuja taxa passou de 10,18% para 15,55%.


Também registraram acréscimo em suas taxas de variação os grupos: Educação, Leitura e Recreação (1,04% para 1,74%), Despesas Diversas (0,15% para 0,18%) e Transportes (0,84% para 0,85%). Nessas classes de despesa, os destaques foram os itens: cursos formais (2,60% para 3,83%), cartão de telefone (0,00% para 0,80%) e tarifa de ônibus urbano (0,33% para 0,78%), respectivamente.


Em contrapartida, apresentaram decréscimo em suas taxas de variação os grupos: Habitação (-0,17% para -0,18%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,45% para 0,40%), Vestuário (-0,27% para -0,42%) e Comunicação (0,22% para 0,17%). Nessas classes de despesa, os itens que mais pesaram a favor de uma desaceleração do índice foram: tarifa de eletricidade residencial (-1,93% para -2,34%), artigos de higiene e cuidado pessoal (-0,06% para -0,30%), roupas (-0,63% para -0,80%) e mensalidade para TV por assinatura (0,43% para 0,08%), respectivamente.


A próxima apuração do IPC-S, com dados coletados até 31 de janeiro, será divulgada em 1º de fevereiro.

Mais Economia