ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Dólar anula queda pós-Lula e sobe a quase R$ 3,25

05/02/2018 19h26

O dólar experimentou forte alta contra o real nesta segunda-feira, consolidando o movimento iniciado na semana passada que hoje levou a moeda a mais do que anular as perdas registradas desde o julgamento de Lula ocorrido há quase duas semanas.


No fim da tarde, o dólar para março acelerou a alta, em meio ao aprofundamento das perdas dos mercados de ações nos EUA. O dólar março subia 1,33%, a R$ 3,2705.


No segmento à vista, em que as operações se encerram às 17h, o dólar subiu a R$ 3,2467 (alta de 0,99%). Esse nível é 0,30% acima do verificado no dia 23 de janeiro passado (R$ 3,2369), véspera da condenação de Lula pelo TRF-4.


Desde a mínima recente (R$ 3,1315, no dia 25), a divisa já sobe 3,68%. Essa variação é maior que a queda registrada entre o dia 23 e o ponto mais baixo do fechamento do dia 25 (-3,26%).


O real liderou hoje as perdas entre as principais divisas. E em fevereiro já cede 2,05%, também a maior queda entre 33 pares do dólar.


Analistas não se surpreendem com o fato de a taxa de câmbio brasileira estar em queda, já que esse movimento vai na mesma direção que o de outras divisas emergentes. Mas a velocidade da depreciação tem despertado cautela. O real tem performado pior mesmo depois de não ter sido a moeda com melhor desempenho.


"Além do beta alto do Brasil, acho que vemos aí o efeito da redução do diferencial de juros", diz Roberto Serra, gestor da Absolute Investimentos.


O juro básico brasileiro está hoje na mínima recorde de 7% ao ano, mas deve deixar essa marca para trás ao provavelmente ser reduzido nesta semana para 6,75%. Com isso, a taxa básica do país se igualaria à da África do Sul e aumentaria a distância em relação às de México (7,25%), Rússia (7,75%) e Turquia (8%), alguns dos mais importantes "concorrentes" do Brasil no mundo emergente.


Com a deterioração dos mercados globais - o índice Dow Jones da Bolsa de Nova York acelera as perdas a mais de 6% no fim desta tarde -, uma contínua e acentuada piora na taxa de câmbio poderia ter como contraponto a renovação do vencimento março de swaps cambiais do Banco Central. O próximo lote a vencer é de US$ 6,154 bilhões e tem data de expiração em 1º de março. O patamar atual do dólar, de R$ 3,2467, não está distante da taxa perto de R$ 3,27 do dia 30 de novembro de 2017, quando o Banco Central anunciou a rolagem do lote de swaps cambiais que venceriam em janeiro de 2018.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia