Bolsas

Câmbio

Indústria cai 2,4% em janeiro após quatro meses de alta, mostra IBGE

(Atualizada às 9h54) A indústria brasileira produziu 2,4% menos em janeiro, perante o mês anterior, na série com ajuste sazonal, de acordo com pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nesta terça-feira.Trata-se da maior queda desde fevereiro de 2016 (-2,5%). O resultado devolve, assim, boa parte da alta registrada em dezembro de 2017, quando o setor avançou 3,1% na comparação ao mês anterior (dado revisado de 2,8% de aumento).


"O setor havia crescido 4,3% nos quatro meses anteriores. Dezembro tinha sido um mês muito forte e houve certa devolução", nota André Macedo, gerente da coordenação da indústria do IBGE.


A queda da produção industrial em janeiro foi superior à média das estimativas de 27 analistas de instituições financeiras e consultorias ouvidas pelo Valor Data, que previam recuo de 1,8%. O intervalo das projeções era bastante abrangente, de recuo de 3,7% a elevação de 0,9%.


Perante janeiro de 2017, a produção industrial avançou 5,7%,nona taxa positiva consecutiva e a mais acentuada desde abril de 2013 (9,8%).


[module:valor_wysiwyg|src:sites/default/files/infograficos/Brasil/ProducaoIndustrialAno/producao_industrial_mensal_janeiro2018_430.html|width:100%|height:430]

Sob impacto negativo principalmente do setor de automóveis, a produção de bens duráveis recuou 7,1% em janeiro, no confronto com o mês antecedente, mas subiu 20% frente ao mesmo mês de 2017.


"A indústria automotiva foi um impacto importante, mas não foi o único no mês. A indústria como um todo passou por uma certa acomodação depois de quatro meses consecutivos de alta. A leitura de recuperação da indústria continua", aponta Macedo.


Em relação aos bens de capital, houve queda de 0,3% na passagem do último mês de 2017 para o primeiro de 2018. Quando comparado a janeiro de 2017, o avanço foi de 18,3%. Em 12 meses, a produção dessa categoria subiu 6,9%.


No caso dos bens intermediários, houve queda de 2,4% em janeiro, na comparação com o mês anterior, e alta de 4,2% perante o primeiro mês de 2017.


Os bens de consumo semiduráveis e não duráveis, por sua vez, foram a única grande categoria econômica a registrar avanço em janeiro, de 0,5%. Perante um ano antes, a produção dessa categoria teve crescimento de 3%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos