ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Lucro da Norilsk Nickel recua em 2017

06/03/2018 11h44

O lucro líquido da russa Norilsk Nickel, segunda maior produtora de níquel do mundo atrás da Vale, caiu 16,1% em 2017, para US$ 2,12 bilhões, informou a companhia nesta terça-feira (6).


O resultado piorou ante 2016 principalmente por conta do menor volume de vendas de praticamente todos seus produtos, apenas parcialmente compensado pela alta dos preços.


A receita líquida do grupo, que tem, na verdade, no paládio seu maior faturamento, cresceu 10,9%, para US$ 9,15 bilhões. As vendas de níquel recuaram 21%, para 215 mil toneladas, enquanto as de cobre caíram 2%, para 368 mil toneladas, e as de paládio ficaram 13% menores, a 2,4 milhões de onças.


Com a compra de metais de terceiros para revenda e a compressão das margens, o lucro operacional da Norilsk, também conhecida como Nornickel, recuou 4,8%, para US$ 3,12 bilhões. Menos ganhos cambiais e aumento das despesas financeiras ajudaram a derrubar ainda mais a última linha do balanço.


Só no segundo semestre ? a empresa não divulga as demonstrações trimestre a trimestre ?, a receita líquida cresceu 10,9%, para US$ 4,9 bilhões, enquanto o lucro operacional ficou 1,9% menor, em US$ 1,71 bilhão, e o resultado líquido encolheu em 1,4%, para US$ 1,21 bilhão.


Na apresentação ao mercado, a Nornickel disse que é previsto déficit de 15 mil toneladas no mercado de níquel durante este ano, depois de faltarem 105 mil toneladas em 2017. A demanda, contudo, deve crescer em ritmo mais lento que a oferta ? a empresa projeta alta de 135 mil toneladas no consumo e de 225 mil toneladas na produção global.


Para o cobre, o grupo acredita também em déficit, esse ascendente. Em 2017, faltaram cerca de 50 mil toneladas no mercado, segundo a companhia russa, saldo negativo que deve crescer para 140 mil toneladas em 2018.

Mais Economia