ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Eletropaulo quer investir R$ 1,18 bi este ano para melhorar eficiência

12/03/2018 11h52

A distribuidora Eletropaulo, que atende municípios da Grande São Paulo e a própria capital paulista, tem o plano de investir R$ 1,18 bilhão em 2018. Desse total, R$ 1,09 bilhão vêm de capital próprio e R$ 94 milhões de terceiros, informou a companhianesta segunda-feira (12),durante teleconferência sobre os resultados do quarto trimestre.

O principal objetivo dos investimentos é melhorar a eficiência operacional, disse a companhia, reduzindo as despesas operacionais e melhorando a geração de caixa.

Para o ciclo 2018 a 2022, a Eletropaulo pretende investir R$ 4,9 bilhões, sendo R$ 4,5 bilhões de capital próprio e R$ 419 milhões de terceiros, segundo Artur Tavares, diretor operacional da companhia.

No período de 2015 a 2017, a Eletropaulo investiu R$ 2,4 bilhões, também com foco em confiabilidade operacional e ganhos de eficiência.

Na teleconferência, Tavares destacou a redução das provisões para créditos de liquidação duvidosa em 45%, saindo de R$ 309 milhões em 2016 para R$ 170,7 milhões em 2017.

No quarto trimestre do ano passado, o montante foi de R$ 37,4 milhões, queda de 47% na comparação anual.

Além da redução de inadimplência, a Eletropaulo também obteve melhora nos indicadores de qualidade.

A sigla DEC, que mede a duração das interrupções no fornecimento de energia, caiu de 15,71 horas em 2016 para 11,72 horas em 2017, um recuo de 25%. O indicador, porém, ainda está bem acima da meta da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), de 7,78 horas.

Já o FEC, que mede a frequência das interrupções, caiu 10%, saindo de 6,88 vezes para 6,22 vezes. O indicador também está acima da meta da Aneel, de 5,66 vezes.

Redução de custos

As principais reduções de custo da Eletropaulo em 2018 devem ser obtidas nas despesas com pessoal, material, serviços e outros (PMSO), disse Marcelo de Jesus, diretor financeiro da companhia.

Segundo ele, a Eletropaulo ainda deve registrar este ano reduções de despesas com penalidades devido ao desempenho operacional, mas isso deve ter menos peso.

"Existe ainda um espaço para redução de inadimplência. Nosso time comercial trabalha para manter os níveis de inadimplência nos atuais, ou até para reduzir mais", disse.

A redução de PMSO deve ser reflexo dos investimentos feitos pela companhia até então na rede em eficiência operacional.

Mais Economia