ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Shell estuda novos projetos de gás no Brasil, diz presidente

20/03/2018 11h49

O presidente da Shell no Brasil, André Araujo, afirmou nesta terça-feira (20) que a companhia tem interesse em novos projetos de gás natural no país.

No ano passado, a empresa entrou no mercado brasileiro de geração a gás, como integrante do consórcio que arrematou a termelétrica Vale Azul II (466 megawatts), em Macaé (RJ), no leilão de energia nova A-6 de dezembro.

"Temos interesse. O gás natural é estratégico para o grupo", disse o executivo a jornalistas, após participar do evento UK Energy, promovido pelo Consulado Britânico no Rio.

Segundo Araujo, a Shell possui hoje uma equipe interna para avaliação de projetos de monetização de gás. Além de projetos termelétricos, a empresa avalia outras formas de monetização, como a venda de gás para distribuidoras.

"Olhamos diferentes alternativas. Temos uma relação com as distribuidoras. Conversamos com elas. Não é [uma relação] nova, mas sempre acompanhamos [as oportunidades na área de distribuição]", afirmou.

Apetite

De acordo com Araujo, a empresa ainda tem "bastante apetite" pelo Brasil e avalia as oportunidades da 15ª Rodada de concessões de blocos exploratórios, na próxima semana.

"Temos um time focado trabalhando forte [para o leilão]", disse o executivo. "Temos bastante apetite para o Brasil, mas tem projetos no mundo todo", afirmou, ao ser questionado se a empresa mantém interesse no país, mesmo depois da participação ativa da petroleira no último leilão do México.

Araujo afirmou, ainda, que as decisões de investimento no mercado brasileiro respeitarão a disciplina de capital. Segundo ele, o Brasil precisa manter sua competitividade perante os demais países, que competem por alocação de investimentos.

Gato do Mato

A Shell pretende começar a perfurar em 2019 o primeiro poço na área Gato do Mato Sul, no pré-sal da Bacia de Santos, adquirida no ano passado.

André Araujo disse que a empresa já deu entrada no processo de licenciamento ambiental para perfuração do primeiro poço do projeto.

A ideia da empresa é avaliar melhor a descoberta de Gato do Mato. A companhia ainda não divulgou uma data para o início da produção da área.

Mais Economia