ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Total de desempregados no Brasil chega a 13,1 milhões, mostra IBGE

29/03/2018 09h23

Com o fim dos contratos temporários do começo do ano, a taxa de desemprego do país aumentou para 12,6% no trimestre encerrado em fevereiro, de acordo com dados da pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nesta quinta-feira.

A taxa ficou 0,6 ponto percentual acima do registrado no trimestre anterior, encerrado em novembro, quando o desemprego correspondia a 12% do força de trabalho. Quando comparada ao mesmo período de 2017 (13,2%), porém, a taxa de desemprego do país está 0,6 ponto percentual menor.

O resultado ficou ligeiramente acima da média apontada por analistas de 27 consultorias e instituições financeiras consultados pelo Valor Data, que previam taxa de 12,5% no trimestre móvel encerrado em fevereiro. O intervalo dessa projeções variava entre 12% e 12,7%.

O número de trabalhadores ocupados (empregados, empregadores, funcionários públicos etc) era de 91,091 milhões no trimestre encerrado em fevereiro, redução de 0,9% na comparação ao trimestre móvel anterior, o equivalente a 858 mil pessoas a menos. Em relação ao mesmo mês de 2017, houve alta, de 2%, ou 1,745 milhão a mais pessoas.

Segundo Cimar Azeredo, coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, o movimento na passagem dos trimestre é explicada pela dispensa típica de temporários de início de ano.

Desta forma, a população desempregada ? pessoas de 14 anos ou mais que buscaram emprego ? era de 13,121 milhões no trimestre terminado em fevereiro. Trata-se de uma alta de 4,4% na comparação ao trimestre anterior, ou 550 mil pessoas a mais. Frente a fevereiro de 2017, porém, esse contingente diminuiu, em 3,1%.

Desde de abril de 2017, o mercado de trabalho tem apresentado reação pelo acompanhamento da pesquisa do IBGE. Essa recuperação tem sido liderada sobretudo pelo emprego informal, sem carteira de trabalho. Por conta da sazonalidade do mercado de trabalho, o começo de ano costuma ser marcado por dispensas de temporários.

Mais Economia