Bolsas

Câmbio

Justiça determina uma mediação entre Oi e acionistas

O juiz Fernando Viana, da 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, onde tramita o processo de recuperação judicial da Oi, determinou ontem (2) a instauração de um processo de mediação entre a Oi e dois de seus acionistas ? a Bratel (veículo de investimento da Pharol) e o fundo Société Mondiale.

Na decisão, Viana nomeou como mediadora a advogada Juliana Loss e determinou ao administrador judicial que acompanhe o procedimento.

A Pharol e o Société Mondiale, que até o fim do ano passado concentrava os investimentos de Nelson Tanure na Oi, tiveram seus direitos de voto suspensos por Viana, numa decisão que atingiu todos os acionistas que participaram ativamente da Assembleia Geral Extraordinária (AGE) realizada em fevereiro, à revelia da companhia.

Na época, Viana já havia comentado nos autos que "acredita que um procedimento a ser instaurado possa resolver o imbróglio."

Maior acionista da Oi, a Pharol (ex-Portugal Telecom) se opõe aos termos do plano de recuperação judicial aprovado por credores da operadora em dezembro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos