Bolsas

Câmbio

Expectativa do consumidor piora em março, segundo indicador da CNI

O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec) caiu 0,6% entre fevereiro e março, informou nesta quarta-feira a Confederação Nacional da Indústria (CNI). A queda no indicador geral foi puxada pela piora na percepção da renda pessoal e reflete uma maior preocupação do consumidor. Na comparação com o mesmo mês de 2017, o recuo foi de 0,1%.

A expectativa de renda pessoal caiu 2,9% em comparação a fevereiro e está 3% menor do que em março de 2017. O segundo fator que puxou a queda no Inec foi a inflação, cuja expectativa caiu 2,7% na mesma comparação, mas está 1,5% maior que o nível apurado no mesmo mês do ano passado.

Em terceiro lugar vem o indicador de desemprego, com queda de 2,6% frente a fevereiro e alta de 0,3% ante março de 2017. O indicador de endividamento caiu 0,4% ante fevereiro e 0,5% na comparação com o mesmo mês do ano passado.

O Inec é calculado a partir de seis componentes de expectativa: inflação, emprego, situação financeira, endividamento, renda pessoal e compra de produtos de alto valor. Entre esses fatores, apenas a expectativa para compra de produtos de alto valor e o de situação financeira subiram entre o segundo e o terceiro mês de 2018.

O indicador de compra de bens de maior valor avançou 1,4% e o de situação financeira cresceu 0,6% na comparação com fevereiro. Ante março de 2018, eles subiram 0,4% e 0,7%, respectivamente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos