ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Ibovespa tem dia negativo, mas fecha acima dos 84 mil pontos

04/04/2018 17h39

O Ibovespa encerrou o pregão em campo negativo refletindo a cautela dos investidores com os riscos na frente política, em meio ao julgamento de habeas corpus do ex-presidente Lula pelo STF. No fechamento, porém, o índice absorveu parte da aversão que dominou os mercados e caiu 0,31%, após ajustes, aos 84.360 pontos. O giro foi de R$ 7,2 bilhões.

Segundo analistas e operadores, o movimento de aversão na bolsa brasileira foi inicialmente pautado pelo exterior, onde os investidores avaliam os efeitos de uma eventual guerra comercial entre a China e os Estados Unidos. O país asiático decidiu impor taxação a produtos americanos, em uma resposta à decisão comercial dos Estados Unidos de sobretaxar importados de aço.

Mas são os elementos políticos no Brasil que mantiveram o sentimento de cuidado com o risco e sustentaram o Ibovespa no campo negativo. O receio com o julgamento do STF é que Lula, ao obter um habeas corpus, não fique fora da eleição presidencial ? o que poderia representar empecilhos para a agenda de reformas e a continuidade da pauta econômica atual.

Ao longo do dia, porém, as bolsas americanas absorveram os receios dos investidores ? e a bolsa brasileira, no mesmo ritmo, deixou de lado a cautela generalizada, tanto com os aspectos externos quanto domésticos, para ensaiar uma recuperação.

Entre as ações, operadores afirmam que as blue chips foram, no começo do dia, os papéis que mais sofreram com a aversão. Com a absorção disso durante o dia, foram as responsáveis pela melhora no desempenho do Ibovespa. A Petrobras PN, na ponta negativa, cedeu 1,59%, enquanto Vale ON caiu 0,75%. Mas Itaú Unibanco PN, ação de maior peso e com forte volume, subiu 0,65%.

"O julgamento [do STF] foi o que dominou a decisão de investimento hoje, mas vejo resiliência da bolsa em 84 mil pontos há um bom tempo", afirma Marcos Mollica, sócio e gestor da Rosenberg Investimentos.

Para o especialista, a possível guerra comercial entre China e Estados Unidos teve um efeito prático limitado e pautou somente as expectativas e as especulações. "Do ponto de vista do PIB [Produto Interno Bruto] americano, isso é uma gota no oceano."

Mollica também vê o fluxo para mercados emergentes se reduzindo depois de uma força maior no começo do ano, com efeitos maiores para o Brasil, onde os preços "estavam mais esticados". Mesmo assim, a tendência da bolsa ainda é de alta, com as eleições como o principal combustível ? para cima ou para baixo, a depender do andamento do pleito.

"O julgamento do STF hoje afeta o sentimento geral do investimento porque Lula no cenário eleitoral pode dar força a candidaturas mais extremas. Um Ibovespa perto dos 80 mil não é um absurdo nesse contexto, é mais condizente com o risco político", afirma. "Mas não mudaram os aspectos econômicos, de juro mais baixo e um crescimento da atividade, que dão força para o mercado."

Mais Economia