ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Índice de preços para baixa renda sobe 0,08% em março, mostra FGV

05/04/2018 08h41

Os preços para a baixa renda subiram em março. O Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1 (IPC-C1), que mede a variação de preços na cesta de produtos e serviços para famílias com renda entre um salário e 2,5 salários mínimos, aumentou 0,08% no período, depois de ter recuado 0,01% em fevereiro.

Com o resultado, apontou a pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV),o indicador acumula alta de 0,57%, no ano e de 1,45% nos últimos 12 meses. Em março, o índice geral IPC-BR registrou inflação de 0,17%. Nos últimos 12 meses, ficou em 2,76%, nível acima do registrado pelo IPC-C1.

Em março, das oito classes de despesa componentes do índice, subiram mais Habitação (0,07% para 0,23%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,17% para 0,30%). Alimentação diminuiu o ritmo de queda (-0,31% para -0,27%) e Educação, Leitura e Recreação teve estabilidade (-0,18% para 0,00%). Vestuário, por sua vez, mudou de rumo, indo de decréscimo de 0,72% para elevação de 0,43%.

Transportes abrandaram o aumento entre fevereiro e março, de 0,76% para 0,38%, assim como Despesas Pessoais (0,13% para 0,03%).Comunicação, contudo, aprofundou a trajetória de baixa (-0,10% para -0,25%).

Entre as maiores influências positivas no IPC-C1 em março, a FGV apontou a laranja-pera, o leite tipo longa vida, os ovos, a tarifa de eletricidade residencial e a tarifa de ônibus urbano. Na outra ponta, entre os impactos negativos, apareceram açúcar refinado, carne moída, frango em pedaços, frango inteiro e pão francês.

Mais Economia