ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Dólar dispara e é negociado acima de R$ 3,69

15/05/2018 11h01

Uma venda generalizada ("sell-off) nos mercados de renda fixa faz os juros dos títulos do Tesouro americano alcançarem máximas em sete anos e deflagra uma onda de compra de dólares em todo o mundo, que afeta especialmente moedas emergentes.

No Brasil, o dólar bateu R$ 3,69, nos maiores níveis desde abril de 2016.Às 10h57, a cotação saltava 1,78%, a R$ 3,6922. Na máxima, bateu R$ 3,6932.

Mais cedo, o Banco Central (BC) colocou todos os 5 mil contratos de swap cambial ofertados como dinheiro "novo". No fim desta manhã, o BC faz leilão de rolagem de 4.225 papéis que, por ora, expiram em junho.

Mas a forte pressão no câmbio novamente deve fortalecer o debate sobre uma atuação mais incisiva do BC no mercado, uma vez que o dólar já se aproxima de R$ 3,70.

No exterior, o dólar ganhava 2% ante a lira turca, para novas máximas recordes, enquanto se valorizava 1,5% ante o peso mexicano e 2,5% contra o rand sul-africano.

A corrida por dólares se dá em meio ao aumento das taxas de retorno dos títulos soberanos americanos, referência para a renda fixa global. O rendimento do título do Tesouro de dez anos bateu na máxima 3,059% ao ano, maior nível desde julho de 2011. O mercado se ressente ainda de incertezas geopolíticas, do embate comercial entre China e Estados Unidos e da desaceleração da economia europeia, onde até a potência Alemanha fraquejou.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia