ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Conselho da Eletropaulo recomenda a acionistas a oferta da Enel

30/05/2018 07h50

O conselho de administração da Eletropaulo recomendou, em parecer divulgado na noite de ontem (29), que os acionistas aceitem a oferta da Enel para a aquisição do controle da companhia. A justificativa é que a multinacional italiana pagará mais pelos papéis do que a Neoenergia.

A Enel propôs adquirir as ações da distribuidora paulistana por R$ 32,20, enquanto a Neoenergia oferece R$ 32,10.

Segundo o documento, a opinião dos conselheiros pode ser alterada caso a Neoenergia, ou outra parte, apresente um valor superior. "Esta recomendação, baseada essencialmente na atratividade do preço ofertado, só se reforça, em relação à maior oferta, caso venham a ser apresentadas ofertas superiores por qualquer dos competidores, considerando o cronograma do certame finalmente definido pela CVM", diz trecho do parecer, elaborado pela Eletropaulo.

O relatório do conselho de administração diz ainda que, caso os acionistas decidam por não aceitar a oferta da Enel, ou outra que eventualmente a superar, eles deveriam considerar as intenções dos ofertantes quanto à capitalização da companhia. Neste sentido, o conselho demonstra ser favorável à oferta da Enel, por ela ter se comprometido a injetar R$ 1,5 bilhão na companhia, tanto se a oferta for bem sucedida ou ela não se concretizar. O edital da Neoenergia não trata do assunto.

Para a Eletropaulo, a questão da capitalização é um item importante, diante do plano de investimento para o período de 2018 a 2022.

"A companhia tem necessidade de capital para financiar esses investimentos e cumprir com o seu Plano de Negócios. Caso a companhia não realize esses investimentos, poderá ter dificuldade de aproveitar as oportunidades existentes no setor, como a revisão tarifária prevista para julho de 2019, ou para alcançar um nível de rentabilidade sobre o capital empregado atraente para os acionistas, considerando que seus investimentos estão alocados para a geração de eficiência, com a consequente redução de custos, e geração de margem de remuneração, conforme previsto na regulação vigente de setor elétrico", diz o parecer.

O conselho pede ainda que os acionistas considerem a questão da manutenção da empresa na B3. A Enel afirma que sua oferta não implica o cancelamento da registro da Eletropaulo. A Neoenergia pretende avaliar a saída da companhia do Novo Mercado.

Mais Economia