Bolsas

Câmbio

Greve dos caminhoneiros abala receita e despesa da Gol

A greve dos caminhoneiros teve impacto de R$ 29 milhões na receita operacional da Gol e de R$ 8 milhões nas despesas operacionais da companhia, informou a empresa aérea nesta segunda-feira (4).

"O compromisso da Gol em cumprir com seus voos programados e assegurar que seus passageiros chegassem aos seus destinos, com mínimo de transtorno possível, resultou em um impacto direto estimado da greve estimado de aproximadamente R$ 8 milhões de despesas operacionais incrementais e um impacto de R$ 29 milhões nas receitas operacionais", disse a empresa em comunicado.

A Gol disse que operou 99,4% dos voos programados de 21 de maio até 31 de maio, cancelando 12 de um total de 7.275 voos programados no período devido à greve.

Segundo a aérea, foi ativado um plano de contingência operacional, gerenciando combustível e rotas, reposicionando tripulações substitutas, abastecimento (tankering) de combustível e efetuando 69 pousos técnicos de reabastecimento entre 23 de maio e 31 de maio para evitar cancelamentos de voos.

Os passageiros afetados foram contatados pela companhia e os voos foram remarcados sem cobrança de taxas de alteração.

A Gol disse ainda que reiniciou o transporte de carga e que de 30 de maio a 1º de junho embarcou aproximadamente 700 mil quilos, incluindo aproximadamente 50 mil quilos de produtos farmacêuticos.

Na sexta-feira, a Azul informou que sofreu um impacto não-recorrente de aproximadamente R$ 50 milhões com a greve dos caminhoneiros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos