UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

Carreiras

04/08/2008 07h00

Vale a pena escrever um livro

Reinaldo Polito
Alguma vez passou pela sua cabeça escrever um livro? Se ainda não pensou nessa possibilidade, comece a arquitetar esse plano. É um projeto que vale a pena ser perseguido, independentemente do tema que você queira tratar e da atividade que desenvolva.

Se tomar a decisão de ser um escritor, prepare-se para fazer bastante sacrifício e dedicar um bom tempo a esse trabalho. Saiba, entretanto, que será um investimento que dará muitos dividendos à sua vida.

Se você deseja mesmo escrever um livro comece reservando algumas horas por semana para concretizar esse plano. Não faça como a maioria que diz ter vontade de escrever um livro, mas a única atitude que toma é postergar essa tarefa.

Saiba também que a dificuldade não se resume apenas em escrever, pois, além de descobrir um bom tema, você precisará se empenhar em pesquisas para colher material substancioso e interessante para envolver o leitor.

Será mais difícil ainda encontrar uma editora disposta a aceitar o projeto de publicação. Depois você vai sofrer para que a obra chegue às livrarias. E o maior de todos os pesadelos será o de não ver sua produção intelectual exposta ao mercado comprador.

De cada dez escritores que encontro nas livrarias, pelo menos oito reclamam por não terem seus livros em destaque nas mesas das novidades ou dos mais vendidos. Os outros dois já nem reclamam mais por saberem que não vai adiantar nada.

Os vendedores já se acostumaram tanto com essa choradeira que desenvolveram explicações próprias para cada caso; a mais usada é dizer que lá na seção dedicada ao assunto da obra a chance de vender é muito maior.

Alguns autores acreditam, outros fingem que se convenceram com os argumentos e continuam esperançosos de que um dia seu querido livro se transforme em um famoso best seller.

A esta altura você talvez esteja pensando: ora, já que vou ter de passar por tudo isso o melhor que tenho a fazer é desistir. Essa é uma péssima decisão! Mesmo imaginando que você não consiga publicar, o fato de pesquisar e escrever será muito importante para o seu desenvolvimento pessoal.

Você chegará ao final dessa jornada muito mais experiente e preparado. Supondo que você consiga publicar e que o livro não seja um grande sucesso de venda, não encare o resultado como uma derrota pessoal, pois dos mil e tantos livros publicados todos os meses no Brasil só uns poucos conseguem sobressair.

Pense também que vender livro não deve ser a maior preocupação. O importante mesmo é saber que, escrevendo a obra, você terá a oportunidade gratificante de compartilhar sua experiência com outras pessoas.

Eu já escrevi 16 livros e todos foram muito bem-sucedidos. Significa que as dificuldades que acabei de mencionar não existem? Acredite, são até maiores do que descrevi. É uma luta que vale a pena enfrentar, mas que nunca tem fim.

Se você observar os autores campeões de vendas, irá constatar que a maioria vive trocando de editora, pois sempre julgam que em outra casa poderiam vender mais. Todo escritor acha que seu livro é o melhor e que deveria estar mais bem exposto.

E quando não conseguem vender como gostariam a culpa deve ser creditada a alguém, que de maneira geral recai sobre a editora. Lembro-me de quando participei de um programa de televisão, e ao meu lado estava uma psicóloga que também faria parte do debate.

Enquanto não entrávamos no ar ela passou o tempo todo criticando a editora que não era competente para vender seu livro. Depois de ouvir as reclamações da autora, eu perguntei se ela havia levado o livro ao programa para tentar mostrá-lo em algum momento. Como resposta ela me disse: você tem razão, sem me censurar acabou mostrando que a culpa é mais minha do que da editora.

Talvez, quando começou a ler este texto, você tivesse a esperança de que eu iria ensinar como escrever um livro, ou que pelo menos desse algumas dicas de como iniciar esse trabalho. Você mesmo vai encontrar os próprios caminhos.

Se tiver dificuldade para redigir, inscreva-se num curso de redação. Se ainda não tiver o hábito de escrever, comece produzindo textos curtos sobre assuntos do cotidiano, só para praticar. Encontre uma pessoa experiente que possa dar sugestões e que o ajude a refinar o resultado da sua redação.

Quando já estiver mais tarimbado tente publicar alguns artigos em jornais, revistas ou sites, assim já terá a opinião de outras pessoas sobre a sua atividade como escritor. Pode ser que esses artigos se tornem a base para os futuros capítulos do seu livro.

Vai dar trabalho e exigirá persistência, mas com o tempo você irá se sentir cada vez mais desenvolto e competente para pôr suas idéias no papel ou na tela do computador. Não acredite muito nessa história de inspiração de escritor, pois o que vale é o trabalho e a dedicação.

Você vai descobrir que escrever se aprende escrevendo e que quanto mais errar mais saberá como acertar. É um longo caminho que requer sua rápida decisão. Não deixe para amanhã o texto que você já poderia escrever hoje.

Não desista de um sonho antes de tentar realizá-lo. Se estiver mesmo interessado em escrever um livro e sentir que essa é uma importante aspiração da sua vida, vá em frente. Esteja consciente de que irá enfrentar dificuldades e obstáculos. Algumas vezes terá vontade de desistir.

Durante alguns períodos deixará o texto de lado e terá de fazer muito esforço para retomá-lo. Entretanto, assim como muitos escritores, talvez, você encontre alguém que reconheça o seu trabalho e o leve pela mão, ajudando-o a realizar o seu sonho.

Por outro lado, se isso não ocorrer, como eu disse no início, na pior das hipóteses, você será uma pessoa melhor, mais competente e mais bem preparada para enfrentar a vida e se sair vitorioso em seus embates.

Boa sorte. Espero encontrá-lo feliz em uma noite de autógrafos, agradecendo a Deus por não permitir que desistisse antes mesmo de ter tentado.

SUPERDICAS DA SEMANA
- Comece a escrever textos curtos, de uma ou duas páginas
- Encontre alguém que avalie a qualidade dos seus textos
- Comece escrevendo sobre temas relacionados à sua atividade
- Tente publicar os textos em jornais, sites ou revistas
Para ver outras dicas entre no meu site
Livros de minha autoria que tratam desse tema: "Assim é que se fala", "Como falar corretamente e sem inibições" e "Superdicas para falar bem" (também em audiolivro), publicados pela Editora Saraiva
Reinaldo Polito

Reinaldo Polito é mestre em ciências da comunicação, palestrante e professor de expressão verbal. Escreveu 19 livros que venderam mais de 1 milhão de exemplares

Site: www.reinaldopolito.com.br
e-mail: polito@uol.com.br

Hospedagem: UOL Host