PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Todos a Bordo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Leilão de bens da Avianca tem 50% de desconto até esta segunda-feira

Exterior do hangar que era utilizado pela Avianca Brasil, no aeroporto de  Congonhas (SP), em 2019 - Alexandre Saconi
Exterior do hangar que era utilizado pela Avianca Brasil, no aeroporto de Congonhas (SP), em 2019
Imagem: Alexandre Saconi

Alexandre Saconi

Colaboração para o UOL, em São Paulo

12/09/2021 04h00

Diversos itens que pertencem à massa falida da Avianca Brasil (ex- OceanAir) são leiloados até esta segunda-feira (13) por 50% do valor inicial. São oito lotes ao todo, que incluem itens como salas, hangar e galpão que foram utilizados pela empresa.

O total de objetos passa de um milhão de unidades, entre peças, ferramentas, componentes de aeronaves e outros objetos. A empresa teve sua falência decretada em 2020, e deixou de voar em 2019, com dívidas próximas a R$ 2,7 bilhões à época.

Em uma primeira tentativa de leilão, ocorrida entre os dias 18 e 31 de agosto, a expectativa era de que o valor total arrecadado fosse de, ao menos, US$ 39,4 milhões (cerca de R$ 210 mi). Entretanto, não houve interessados, e a segunda tentativa ocorre pela metade do valor mínimo estipulado.

Caso ninguém se interesse também nessa segunda etapa, a Justiça autorizou a realização de um terceiro leilão, que se encerrará no dia 22 de setembro. Nesse último, serão aceitos os lances sem valor mínimo estipulado, mas a administradora judicial pode se manifestar contrária ao montante arrecadado.

Viabilidade comercial

Grande parte dos materiais disponíveis para o arremate no leilão são peças de aviões da Airbus, principal modelo operado pela companhia. Isso pode ajudar a atrair o interesse de compradores, já que as peças ainda encontram mercado para serem utilizadas ou comercializadas.

Dependendo do valor dos bens arrematados, alguns itens podem ser vendidos como sucata, já que seu valor é elevado, como os materiais compostos com titânio, comum na aviação.

Lotes

São oito lotes ao todo, com um total de mais de um milhão de itens. O leilão é realizado pela Mega Leilões, e a lista completa com os itens pode ser acompanhada no site do leiloeiro.

Os valores abaixo são aqueles definidos na avaliação pericial apresentada à Justiça, e não necessariamente aqueles pelo qual cada grupo de itens venha a ser arrematado. O perito, ao definir os preços, já considerou um deságio de 50% sobre o valor dos bens, levando em conta o estado de conservação e a falta de uso.

Veja os lotes, todos localizados no aeroporto de Congonhas (SP):

Lote 1 - Galpão Pantaleão
Quantidade: 237 itens
Valor total: US$ 133.774,27 (R$ 710.341,37)

Lote 2 - Hangar Tamoios
Quantidade: 53.481 itens
Valor total: US$ 1.597.180,80 (R$ 8.481.030,05)

Lote 3 - Sala 1 Tamoios
Quantidade: 3.768 itens
Valor total: US$ 6.467.374,55 (R$ 34.341.758,86)

Lote 4 - Sala 2 Tamoios
Quantidade: 722.401 itens
Valor total: US$ 5.540.220,32 (R$ 29.418.569,90)

Lote 5 - Sala 3 Tamoios
Quantidade: 53.346 itens
Valor total: US$ 1.334.367,74 (R$ 7.085.492,70)

Lote 6 - Sala Ferramentaria
Quantidade: 19.815 itens
Valor total: US$ 2.467.040,06 (R$ 13.099.982,72)

Lote 7 - Sala 4 Pantaleão
Quantidade: 180.178 itens
Valor total: US$ 6.085.255,64 (R$ 32.312.707,45)

Lote 8 - Sala Unserviceable
Quantidade: 47.285 itens
Valor total: US$ 15.793.684,78 (R$ 83.864.466,18)

TOTAL
Quantidade: 1.080.511 itens
Valor total: US$ 39.418.898,16 (R$ 209.314.349,23)

Futuros leilões

Avianca - Alexandre Saconi - Alexandre Saconi
Kombi que pertenceu à Avianca Brasil; modelo similar será leiloado em setembro de 2021
Imagem: Alexandre Saconi

Ainda está previsto para ter início no próximo dia 28 de setembro o leilão de outros lotes espalhados em vários aeroportos pelo país. São equipamentos, máquinas, móveis, utensílios e outros bens diversos em aeroportos como o do Galeão (RJ), Santos Dumont (RJ), Florianópolis (SC), Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS) e Fortaleza (CE).

O valor total desses itens é de cerca de R$ 870 mil, bem abaixo do previsto para o leilão dos itens em Congonhas (SP). Entre os itens, há headsets para aviões, armários, cadeiras, poltronas, itens de informática, até mesmo pneus dos aviões. Também há veículos, dos modelos Kombi e Kangoo.

Mesmo somados, todos os valores que poderiam ser arrecadados pelo valor mínimo nos dois leilões se mantém longe da dívida total da empresa, que era de R$ 2,7 bilhões quando encerrou suas atividades.

PUBLICIDADE