PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Todos a Bordo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Pilotos e comissários aceitam proposta do TST e cancelam greve

Aviões em movimentação no aeroporto de Congonhas (SP) - Alexandre Saconi
Aviões em movimentação no aeroporto de Congonhas (SP) Imagem: Alexandre Saconi

Alexandre Saconi

Colaboração para o UOL, em São Paulo

27/11/2021 16h17

Pilotos e comissários aceitaram a proposta feita pelo TST (Tribunal Superior do Trabalho) e cancelaram a greve marcada para ocorrer a partir da meia-noite da segunda-feira (29) em todo o país.

Em uma mediação realizada pelo tribunal nesta sexta-feira (26) entre o SNA (Sindicato Nacional dos Aeronautas, que representa pilotos e comissários) e o Snea (Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias), o ministro Alexandre de Souza Agra Belmonte fez uma nova proposta que foi aceita pelas empresas e pelos trabalhadores.

Será concedido um reajuste imediato de 75% das perdas com inflação (INPC) dos últimos 12 meses nas parcelas fixa e variável do salário, e 100% da correção da inflação dos últimos 12 meses nas diárias de alimentação nacionais e vale-alimentação de pilotos e comissários. Ainda ficou definido que a convenção coletiva de trabalho dos aeronautas será renovada na íntegra.

Reivindicação dos trabalhadores

Greve - Alexandre Saconi - Alexandre Saconi
Aeronautas votaram pela não realização de greve
Imagem: Alexandre Saconi

Pilotos e comissários pediam a recomposição salarial das perdas com a inflação nos últimos 24 meses. Em 2020, não houve aumento devido à pandemia, e foram firmados acordos coletivos e negociadas suspensões de contratos, licenças não remuneradas e redução de jornadas e salários.

Antes da reunião desta sexta-feira, as empresas haviam proposto manter os salários fixos sem reajuste e aumentar, de acordo com a inflação dos últimos 12 meses, apenas os benefícios, como vale-alimentação, e a parcela variável do salário, que corresponde à quantidade de horas ou de quilômetros voados.

Após a proposta feita ontem, 6.956 pilotos e comissários votaram para decidir se aceitavam ou não o reajuste nos moldes do que o TST indicou à categoria. Ao todo, 53,68% de votos foram favoráveis à proposta, e 45,56% de votos contra, além de 0,76% de abstenções.

Com a aceitação da proposta pela categoria, também ficam canceladas as manifestações que estavam programadas para acontecer em cinco aeroportos: Congonhas (SP), Brasília (DF), Porto Alegre (RS), Santos Dumont (RJ) e Viracopos (SP).

Aeroviários têm greve marcada

Ainda na sexta-feira, outra categoria de trabalhadores ligados à aviação anunciou o início de uma paralisação em vários locais do país. Os aeroviários (profissionais que não trabalham a bordo das aeronaves e se concentram nos serviços no solo) agendaram uma greve a partir das 6h do dia 30 de novembro.

Até o momento, a categoria deve cruzar os braços em Guarulhos (SP), Porto Alegre (RS) e Recife (PE). Em todas as regiões, a reivindicação é a reposição das perdas salariais com a inflação.

As empresas do Snea (Azul, Gol, Itapemirim, Latam, Latam Cargo e Voepass) propõem um valor menor, o que foi recusado pela categoria, que optou por seguir com a greve.

PUBLICIDADE