IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

Vale a pena usar um sistema de gestão empresarial

José Dornelas

Colunista do UOL, em São Paulo

01/04/2013 06h00

A tecnologia tem permitido às empresas aperfeiçoar os seus processos de negócios e implantar sistemas de gestão empresarial que permitem gerenciar as atividades de maneira integrada.

O modelo ideal seria aquele em que o dono toma uma decisão, acessa uma determinada opção do sistema de gestão e tudo ocorre de maneira automática.

Mas ainda não chegamos a esta situação, se é que isso ocorrerá algum dia...

Apesar desta aparente limitação, o fato é que para o gestor a possibilidade de sistematizar os processos e torná-los replicáveis, permite uma visão do todo, ou seja, uma visão holística do negócio.

E isso já é possível nos sistemas disponíveis atualmente e não só para as grandes empresas.

No passado, os sistemas de gestão empresarial limitavam-se a efetuar o controle de estoques, controle de contas a pagar e receber, bem como emissão de notas fiscais e outras funcionalidades importantes, mas não tão abrangentes.

Atualmente, os sistemas de gestão empresarial evoluíram de tal maneira que qualquer empresa, de qualquer porte, pode controlar todos os seus processos de negócios por meio da internet, sem necessidade de manter servidores e demais necessidades tecnológicas (como suporte técnico interno e atualização de softwares e hardware).

Todo empreendedor deve aproveitar o desenvolvimento tecnológico em seu benefício e investir em sistemas de gestão empresarial para que o seu tempo seja dedicado à tomada de decisão e não aos aspectos operacionais.

O mito de que sistemas de gestão empresarial são caros já não existe e há soluções bem completas no mercado para todo porte e tipo de empresas.

Portanto, antes de tomar a decisão de qual sistema você vai implantar em seu negócio, não avalie apenas a questão do investimento. Considere ainda alguns aspectos importantes:

• Se o fornecedor tem histórico de atendimento a clientes do seu setor
• O suporte dado pelo fornecedor
• Se o fornecedor poderá customizar a aplicação para a sua necessidade
• O tempo que levará a implantação do sistema
• Se o fornecedor vai fornecer treinamento aos seus funcionários e como será feito
• Quais os relatórios gerenciais que você terá acesso e o que fazer quando o sistema estiver inoperante (isso poderá ocorrer e você não pode ficar com o negócio à deriva)

A partir desta análise, você poderá comparar soluções e tomar sua decisão. Não se esqueça também de analisar se o fornecedor tem um sistema que evolui de acordo com o crescimento de sua empresa.

Poucos assuntos são tão penosos para uma empresa em crescimento quanto a mudança do sistema de gestão para uma nova solução.

Este texto foi escrito com base no livro “Seja dono do próprio nariz”.

Mais Economia