UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

31/12/2009 - 14h00

Brasileiro vai pagar 11% mais tributos em 2010

SÃO PAULO – Impostos e contribuições para a esfera pública devem pesar mais no bolso do brasileiro no próximo ano. Dados do Impostômetro, da ACSP (Associação Comercial de São Paulo), mostram que cada brasileiro vai pagar 11% mais tributos em 2010.

Isso porque a carga tributária por habitante deve passar de R$ 5.707,14 neste ano para R$ 6.369,53 em 2010*.

O valor arrecadado em tributos por habitante pode ser consultado, em tempo real, no site da Associação Comercial. O portal indica os valores somados aos cofres públicos por mais de 60 tributos diretos (sobre a renda) ou indiretos (sobre o consumo).

Arrecadação total

No total, o pagamento de tributos dos brasileiros deve ser de R$ 1,222 trilhão em 2010, ante R$ 1,090 trilhão desembolsado neste ano.

Com o valor a ser desembolsado em 2010, seria possível comprar mais de 48 milhões de carros populares, mais de 489 milhões de televisores de plasma, mais de 1,222 bilhão de geladeiras simples e pagar a conta de luz de todos os brasileiros por um período de 183 meses. Confira, abaixo, outras possíveis finalidades para este montante:

  • construção de mais de 59.651.629 casas populares de 40 metros quadrados;
  • construção de mais de 101.904.867 salas de aula equipadas;
  • construção de mais de 15.285.730 quilômetros de redes de esgoto;
  • construção de mais de 1.222.858 quilômetros de estradas asfaltadas;
  • construção de mais de 26.018.264 postos policiais equipados;
  • construção de mais de 4.871.946 postos de saúde equipados;
  • pagamento de mais de 2.968.102.913 salários mínimos;
  • pagamento de mais de 10.190.486.669 bolsas família;
  • compra de mais de 6.114.292.002 cestas básicas;
  • compra de mais de 17.469.406 ambulâncias equipadas;
  • contratação de mais de 87.347.029 policiais por ano;
  • contratação de mais de 105.418.828 professores do Ensino Fundamental por ano;
  • fornecimento de medicamentos para toda a população por 545 meses;
  • fornecimento de cestas básicas para a população por 32 meses.

 

*Cálculos baseado em pesquisa no dia 30 de dezembro. 

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host