! Especialista defende inclusão de educação financeira no currículo escolar - 01/11/2010 - InfoMoney
 

01/11/2010 - 10h13

Especialista defende inclusão de educação financeira no currículo escolar

SÃO PAULO – Ensinar as crianças a cuidar do orçamento financeiro dentro da escola é uma questão fundamental, na opinião do presidente do Instituto DSOP de Educação Financeira, Reinaldo Domingos.

Segundo o especialista, para contribuir com o crescimento e desenvolvimento do País e com a elevação da qualidade da educação, é preciso disseminar os hábitos de controle do dinheiro, quebrando o ciclo de gerações endividadas e mostrando caminhos para um novo comportamento rumo à independência financeira.

“Os professores podem, por meio da educação financeira, proporcionar uma melhor qualidade de vida, possibilitando a todos a realização de seus sonhos. Alcançar o equilíbrio e independência financeira fará um país melhor, mais educado, desenvolvido e economicamente viável”, declara Domingos.

Conceitos

O educador acrescenta que conceitos como geração de renda, trabalho descente, consumo consciente, economia e planejamento pessoal e familiar podem ser amplamente difundidos e adequados aos currículos das escolas de Ensino Básico, Médio e Superior.

“Repensar a relação com o dinheiro, se adequar a um orçamento baseado no ganho mensal e propor mudanças no comportamento de consumo, com a perspectiva de poupança, são os pilares que dialogam diretamente com os conteúdos das disciplinas formais, transversais e ainda com os projetos extracurriculares presentes nas instituições de ensino formal e não formal”, finalizou.

Projeto-piloto

Em agosto deste ano, o Governo deu início a um projeto-piloto do Programa Educação Financeira das Escolas. Alunos de Ensino Médio de 450 instituições da rede pública tiveram as primeiras aulas nas quais a educação financeira não é tratada como disciplina, mas como um tema transversal em matérias como português, sociologia e matemática.

A estimativa é que se chegue a 900 escolas inseridas no projeto, que já está funcionando em São Paulo, Rio de Janeiro, Tocantins, Distrito Federal, Ceará e Minas Gerais.