UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

20/01/2011 - 15h39

São Paulo: mais da metade dos paulistanos sairia da cidade, se pudesse

SÃO PAULO – Os paulistanos estão insatisfeitos com a qualidade de vida da capital paulista. E 51% afirmaram que, se pudessem, sairiam da cidade, mostram dados do IrBem (Indicadores de Referência de Bem-Estar no Município), compilados pelo Ibope Inteligência a pedido da Rede Nossa São Paulo, e divulgada nesta quinta-feira (20).


O percentual de paulistanos que sairiam da cidade, embora ainda alto, é menor que o registrado em 2009, quando 57% afirmaram que iriam embora se pudessem. Em 2008, apenas 46% afirmaram que sairiam da cidade.


O levantamento apontou que 73% dos itens avaliados pelos paulistanos receberam nota abaixo da média, em uma escala de 1 a 10. Apesar do alto percentual dos itens avaliados, em média, o nível de satisfação geral dos entrevistados com a cidade subiu entre 2009 e 2010, passando de 4,8 pontos para 5 pontos – nota abaixo da média, de 5,5 pontos.


Satisfação

Para a pesquisa, foram entrevistados 1.512 moradores da cidade, com idade acima de 16 anos, entre os dias 29 de novembro e 12 de dezembro do ano passado. Eles avaliaram vários quesitos relacionados à qualidade de vida, como serviços públicos, saúde, educação, meio ambiente, habitação, mobilidade urbana e confiança nas instituições e órgãos públicos, dentre outros temas.


Dentre os itens analisados, as áreas que ficaram acima da média de 5,5 pontos foram as relações humanas (6,9), religião e espiritualidade (6,5), trabalho (6,1), tecnologia da informação (6) e sexualidade (5,7).


Já aqueles que receberam as menores notas dos paulistanos foram: transparência e participação política (3,5), desigualdade social (4,1), acessibilidade (4,1), assistência social (4,2) e transporte (4,2). Veja na tabela a nota dada pelos pesquisados para as diversas áreas, lembrando que a nota vai de 1 a 10 pontos:













































































































Satisfação Média Geral dos paulistanos por área 
Área    2009        2010   
Relações humanas 6,56,9
Religião e espiritualidade 6,36,5
Trabalho 6,26,1
Tecnologia da informação 66
Sexualidade 5,45,7
Consumo5,25,5
Relações com animais 5,25,5
Aparência / Estética 5,15,3
Saúde 5,15,1
Juventude4,65,1
Educação 55
Habitação 4,75
Meio Ambiente4,64,9
Valores pessoais e sociais 4,64,8
Lazer e modo de vida 4,74,7
Terceira Idade 4,44,7
Segurança4,34,7
Infância e adolescência 4,34,7
Esporte 4,34,6
Cultura 4,24,4
Transporte / Trânsito (mobilidade) 44,2
Assistência social  3,94,2
Acessibilidade para portadores de deficiências 4,24,1
Desigualdade social 3,94,1
Transparência e participação política 3,33,5
Fonte: Movimento Nossa São Paulo / Ibope 

Qualidade de vida

Apesar do grau de satisfação dos paulistanos ter caído em grande parte das áreas analisadas, de maneira geral, entre 2009 e 2010, a pesquisa mostra que os paulistanos acreditam que houve melhora da qualidade de vida na cidade.


Em 2009, 42% afirmaram que a qualidade de vida melhorou, ao passo que, no ano passado, esse percentual passou para 47%. Considerando aqueles que acreditam em piora, o percentual caiu de 13% para 9% no período.

Hospedagem: UOL Host