UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

18/04/2011 - 16h16

Mais da metade da população consome filmes piratas no Brasil

SÃO PAULO - Mais da metade (55%) da população urbana brasileira, com idades entre 18 e 64 anos, realiza atividades relacionadas a alguma forma de pirataria de filmes (downloads, streams, compra de produtos falsificados, pegando emprestado ou gravando DVDs).

De acordo com dados da MPAA (Associação Cinematográfica dos EUA), nos 12 meses até o terceiro trimestre de 2010, estima-se que 456 milhões de filmes pirateados tenham sido obtidos ou assistidos pelos consumidores.

Pegar emprestado e assistir são grandes atividades de pirataria no Brasil. No geral, a compra de DVDs falsificados é o método mais fértil de pirataria, com níveis especialmente altos entre adultos com idades de 18 a 24 anos (45% de participação no último ano).

Entretanto, mais da metade (52%) de todas as pessoas que consomem filmes pirateados dizem que teriam pago para assistir um filme pelos meios oficiais, se os meios ilegais não estivessem disponíveis.

Economia
As perdas diretas de gastos do consumidor atribuídas à pirataria de filmes em áreas urbanas do Brasil foram de pouco mais de R$ 4 bilhões nos 12 meses anteriores ao terceiro trimestre de 2010.

Segundo a MPAA, isso representa o valor de varejo direto (incluindo VAT) de perdas em vários formatos, incluindo: rendas de cinema, vendas e aluguéis de DVD/Blu-ray, VOD de TV, downloads e streams de vídeo.

O tamanho dessa perda é o equivalente a mais de 35 vezes a renda do Campeonato Brasileiro de Futebol 2010 ou cerca de R$ 21 para cada homem, mulher e criança no País. Também foram perdidos cerca de R$ 7,2 bilhões em resultados brutos (vendas) na economia brasileira. Isso é equivalente a uma perda de R$ 3,5 bilhões do PIB (Produto Interno Bruto) na economia brasileira. Já as perdas em impostos são de R$ 976 milhões.

As perdas diretas para a indústria cinematográfica estão divididas entre as três principais formas de pirataria, com perdas semelhantes da pirataria física de R$ 1,7 bilhão e pirataria secundária (pegar emprestado ou assistir cópias piratas) de R$ 1,6 bilhão. Há níveis mais baixos de perdas derivadas da pirataria digital, de R$ 589 milhões.
Hospedagem: UOL Host