UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

  • Imagem:

08/11/2011 - 16h30

Consumidor: negociar as compras de Natal pode fazer o dinheiro render

SÃO PAULO – Natal e 13º salário são a combinação perfeita para quem tem presentes para comprar. Porém, gastar todo o dinheiro extra com essas compras ou deixar de comprar alguma coisa porque o dinheiro acabou não é um bom negócio para o consumidor, por isso, negociar é o segredo para fazer o dinheiro render.

O consultor em administração e finanças, Paulo Buchsbaum, explica que o consumidor não deve comprar nenhum item por impulso. “Primeiro, o consumidor não pode se deixar seduzir pelas ofertas, é preciso avaliar se o produto vale realmente o que está sendo cobrado”, afirma.

A pesquisa de preços também é um bom caminho para evitar pagar mais por um determinado produto. “O consumidor pode pesquisar até na internet para ver se encontra o mesmo item com preços mais em conta”, explica o consultor.

Outra dica de Buchsbaum é procurar locais de comércio popular. “Neles, é possível encontrar produtos mais baratos, mas, cuidado, itens muito mais baratos que a média encontrada em outros estabelecimento podem trazer problemas”, completa, afirmando que produtos muito baratos podem não durar o esperado.

Mesmo encontrando produtos com preços atrativos, o consumidor deve se perguntar se o item é realmente necessário. Dessa forma, o dinheiro não é gasto com produtos que vão ficar encalhados no armário. “As compras coletivas são um exemplo dessas compras por impulso. Às vezes, o consumidor acaba comprando um produto ou serviço que não costuma usar e, com isso, desestabiliza seu orçamento.”, explica o consultor.

Brigando por cada centavo
Segundo Buchsbaum, as lojas costuma trabalhar com o preço real e o cheio, sendo que este segundo permite que o estabelecimento tenha uma margem para trabalhar o desconto. “Até mesmo nas lojas de departamento isso acontece, eles costumam ter uma margem para o desconto. Quem não pede não ganha!”, afirma.

O consultor explica que algumas lojas dão descontos para pagamento à vista, pagamento em boleto, entre outros. Para conseguir o desconto, o consumidor precisa apenas tentar conquistá-lo. “O consumidor não deve ter medo de receber um não, o mais importante é tentar, pois de pouco em pouco, a economia é grande”, explica.

Buchsbaum aconselha que, ao chegar à loja, o consumidor faça duas perguntas ao vendedor: a primeira é sobre o menor preço que o lojista pode fazer e, depois da resposta, o consumidor deve questionar se, ao pagar em dinheiro, o desconto será maior. “Quem quer economiza!”, finaliza.

Veja mais

Hospedagem: UOL Host