UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/11/2011 - 15h06

Comer fora de casa fica 11,5% mais caro em um ano; cerveja sobe mais de 13%

A alimentação fora de casa ficou 11,49% mais cara nos últimos 12 meses, superando a alta dos preços dos alimentos e bebidas em geral, que foi de 8,49%, de acordo com os dados do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), divulgados nesta sexta- feira (11) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Dentro do item alimentação fora do domicílio, as refeições registraram alta acumulada nos 12 meses de 12%, mas essa não foi a maior elevação. O acréscimo mais intenso foi da cerveja, de 13,72%, e a menos intensa, de 7,38%, foi verificada nos preços dos doces.

Considerando apenas o mês de outubro, o consumidor que se alimenta fora de casa desembolsou 0,90% a mais em relação a setembro. Neste caso, o destaque ficou com o refrigerante e a água mineral, que, juntos, pesaram 1,78% a mais no bolso. Depois, aparecem outras bebidas alcoólicas (1,38%) e cerveja (1,30%).

No ano, a refeição fora do domicílio acumula alta de 8,14%.

Comer fora: maiores aumentos foram em Curitiba e Fortaleza

Nos últimos 12 meses, consumidores de Curitiba e Fortaleza foram os mais penalizados pelo aumento de preços ao comer fora de casa, como mostra a tabela abaixo:

Variação do custo da alimentação fora do domicílio
Capital Outubro Acumulado do ano 12 meses
Rio de Janeiro 0,88% 7,18% 10,31%
Porto Alegre 1,07% 9,45% 12,82%
Belo Horizonte 1,55% 7,12% 10,07%
Recife 0,59% 8,79% 11,66%
São Paulo 1,08% 7,50% 10,99%
Distrito Federal 0,24% 7,49% 11,15%
Belém 0,15% 6,41% 8,26%
Fortaleza 0,76% 8,79% 13,31%
Salvador 0,44% 7,82% 11,37%
Curitiba 0,68% 12,98% 17,66%
Goiânia 0,42% 11,40% 13,25%
Nacional 0,90% 8,14% 11,49%
Fonte: IBGE

Alimentação em casa: alta no Rio de Janeiro

No domicílio, o Rio de Janeiro é a capital onde os preços da alimentação em casa mais subiram, acumulando alta de 10,31% em 12 meses. A média nacional para o mesmo período ficou em 6,88%.

No ano, a alimentação em casa já subiu 4,75%, com destaque para Curitiba, onde a alta é de 6,73%. No décimo mês do ano, a alimentação em casa ficou 0,36% mais cara, com a maior alta em Curitiba, de 1,18%.

Veja mais

Hospedagem: UOL Host