! Desigualdade entre ricos e pobres no Brasil é maior do que a mais alta da OCDE - 05/12/2011 - InfoMoney
 

05/12/2011 - 11h48

Desigualdade entre ricos e pobres no Brasil é maior do que a mais alta da OCDE

SÃO PAULO – A desigualdade entre ricos e pobres no Brasil é maior do que a mais alta diferença encontrada entre os países membros da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), segundo revela o último relatório da entidade.

De acordo com o levantamento, apesar de ter diminuído na última década, a desigualdade de renda entre os 10% mais ricos e os 10% mais pobres no Brasil é atualmente de 50 para 1, enquanto que no México e no Chile (países membros da Organização que possuem a maior diferença) a distância é de mais de 25 para 1.

Para o secretário-geral da OCDE, Angel Gurría, o aumento da desigualdade salarial, com os mais qualificados se beneficiando cada vez mais dos progressos tecnológicos, em relação aos menos qualificados, é um dos propulsores da desigualdade.

Além disso, os sistemas de tributação dos países contribuem para a desigualdade, sendo que os governos deveriam aplicar reformas que fizessem com que os mais ricos contribuíssem com uma parcela mais justa na carga tributária.

Desigualdade
No geral, revela a OCDE, a desigualdade entre os 10% mais ricos e os 10% mais pobres entre os membros da OCDE alcançou o maior nível dos últimos 30 anos, de nove para um.

O relatório aponta que a distância entre os mais ricos e os mais pobres tem crescido inclusive em países historicamente iguais, como Alemanha, Dinamarca e Suécia, que passaram de 5 para 1 na década de 1980, para 6 para 1, atualmente.

Em países como Itália, Japão, Coreia e Reino Unido a diferença é de 10 para 1, e em países como Turquia e Estados Unidos, a diferença é de 14 para 1.