! Com queda da Selic, Bradesco e Caixa cortam taxas de juros em linhas de crédito - 31/05/2012 - InfoMoney
 

31/05/2012 - 11h17

Com queda da Selic, Bradesco e Caixa cortam taxas de juros em linhas de crédito

SÃO PAULO – O Copom (Comitê de Política Monetária) reduziu a taxa Selic (taxa básica de juros) em 0,50 ponto percentual e, para acompanhar a decisão, tanto a Caixa Econômica Federal quanto o Bradesco resolveram cortar as taxas de juros em algumas das suas linhas de crédito. No caso do Bradesco, o juro mínimo do crédito pessoal foi para 1,93% ao mês.

Antes do corte, a taxa mínima de tal modalidade era de 1,97%. Ainda no caso do Bradesco, na modalidade CDC veículos, a taxa mínima foi para 0,93%, frente aos 0,97% anteriores. Ou seja, queda de 0,04 ponto percentual. Ainda nessa modalidade, a taxa máxima passou de 2,95% ao mês para 2,91% ao mês.

Na modalidade de leasing veículos, a taxa mínima também caiu 0,04 ponto percentual, passando de 1,67% para 1,63% ao mês. As taxas máximas passaram de 3,00% para 2,96% ao mês. Já no financiamento de bens e serviços, a taxa mínima passou de 2,97% ao mês para 2,93% ao mês, enquanto que a taxa máxima passou de 4,91% para 4,87% ao mês.

Caixa Econômica Federal
A caixa também cortou seus juros, dando continuidade ao seu programa Caixa Melhor Crédito. No caso do crédito consignado para funcionários públicos e empregados de empresas que possuem convênio com a Caixa, houve uma redução de 1,95% para 1,67% ao mês.

Já para os aposentados e pensionistas do INSS, a taxa máxima foi reduzida de 1,77% para 1,67% ao mês, sendo a taxa mínima de 0,75% ao mês. No caso do INSS, a taxa máxima permitida pelo órgão é de 2,14% ao mês.

No ‘Cartão Azul’, destinado a clientes que recebem salário na Caixa, a taxa do Parcelado com Juros foi reduzida de 1,99% para 0,89% a.m – com redução de 57,94% na taxa anual -. Para todos os demais cartões, as taxas que variavam de 4,85% a 1,99% foram reduzidas para uma taxa única de 1,90% a.m. (redução anual de até 66,89%).

A linha de Parcelamento de Fatura para todos os cartões de crédito, que já contava com taxas a partir de 1,95% a.m., teve seu prazo ampliado de 24 para 36 vezes.

Veja mais