UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

23/11/2010 - 21h08

Argentina pede ajuda ao FMI para melhorar estatísticas

Por Magdalena Morales

BUENOS AIRES (Reuters) - A Argentina informou na terça-feira que pediu ajuda ao Fundo Monetário Internacional (FMI) para melhorar suas desacreditadas estatísticas oficiais, principalmente as de inflação, em uma forte reviravolta em sua deteriorada relação com o organismo credor.

Os técnicos do Fundo chegarão à Argentina na primeira quinzena de dezembro, disse o diretor da entidade estatal de estatísticas Indec, Norberto Itzcovich, quem expressou que o governo trabalhará o mais rápido possível para contar com um novo índice nacional de preços.

"Solicitamos ao Fundo Monetário Internacional uma assistência técnica para a concepção, construção, implementação de um índice de preços em nível nacional para a República Argentina", disse o ministro da Economia argentino, Amado Boudou, indicando que o sistema local de estatísticas precisa ser modernizado.

A notícia de que o FMI ajudará a Argentina a melhorar suas estatísticas provocou uma recuperação nos valores dos bônus locais, já que o governo vinha defendendo os dados do órgão estatal Indec, amplamente desacreditados por suspeitas de manipulação e por subestimar a inflação, entre outros índices.

O FMI foi objeto de duras críticas do governo argentino, que culpa suas recomendações pela crise que o país viveu em 2001/2002, quando a economia entrou em colapso e foi declarado o maior calote da dívida soberana da história, de 100 bilhões de dólares.

(Reportagem de Juliana Castilla, Eduardo García, Hilary Burke, Luis Andrés Henao e Jorge Otaola)

Hospedagem: UOL Host